• 26 de setembro de 2020

Home office e o novo desafio da advocacia em tempos de COVID-19

 Home office e o novo desafio da advocacia em tempos de COVID-19

Home office e o novo desafio da advocacia em tempos de COVID-19

Antes não muito visto por parte dos trabalhadores formais e informais, hoje o home office se faz necessário para que as práticas trabalhistas se desenvolvam em meio à crise.

Frente a isto, como podemos desenvolver métodos eficazes para o melhor desempenho da Advocacia no home office? Pensando nisto, elaboramos este texto para trazer ferramentas e orientações necessárias que irão ajudar no seu dia a dia. 

Analise a vantagem de economizar tempo, tendo em vista que não será necessário se deslocar até o ambiente de trabalho do seu escritório/empresa, ou seja, sem horas no trânsito, seja de carro próprio, seja de ônibus ou até mesmo Uber.

E esta economia é benéfica para que você possa realizar quem sabe, um curso EAD, ou até mesmo atividades físicas na sua casa, são formas que elevam sua qualidade de vida e desempenho laboral. Dito isto, iremos pontuar ferramentas que irão lhe auxiliar para melhor produção. 

Citamos cinco ferramentas:

1. Um ambiente home office organizado 

É necessário ter um local próprio para o trabalho. Escolha um ambiente da casa que seja silencioso, iluminado e faça adaptações para que possa exercer sua atividade sem interrupções.

É normal que algumas pessoas pensem que fazer home office é o mesmo que ter a liberdade de trabalhar no sofá ou até mesmo na cama. Isso pode acontecer, sim, desde que você use esses espaços por períodos curtos e em momentos específicos. O ideal para manter sua concentração e foco nas atividades é definir um ambiente fixo de trabalho.

Leia mais textos sobre ciências criminais e COVID-19

2. Reunião online 

Neste período de home office, as reuniões planejadas ou necessárias não devem parar de ocorrer. Até mesmo as dúvidas tiradas de forma mais rápida, que surgem no ambiente de trabalho entre as pessoas que trabalham lado a lado na mesma mesa, precisam continuar no ambiente online.

Portanto, é importante que as equipes se comuniquem com frequência utilizando ferramentas para realizar reuniões online. Com as soluções de videoconferência, fica muito mais simples fazer isso na prática. Citamos um exemplo o aplicativo de videoconferência Zoom, que é uma ferramenta que cria um ambiente de reunião, que pode ser acessado por vários contatos e que contém uma versão gratuita que pode ser utilizada em até 40 minutos.

3. Organize sua rotina 

Você precisa ter uma planilha com todos os processos de sua responsabilidade e fazer o acompanhamento processual de cada um deles via sistema seja ele PJe, Seeu e etc.

Para que não haja esquecimento de uma possível publicação que tenha seu prazo suspenso ou não em caso de réu preso, temos o aplicativo Trello, que ordena as tarefas e especifica prazos de entrega. É imprescindível informar sobre esse modelo de trabalho aos seus clientes, que é essencial na organização da sua rotina, para que estejam seguros sobre o seu trabalho.

4. Mantenha contato com o Judiciário 

Sabe aquele processo de réu preso que não tem resposta frente ao seu pleito de liberdade provisória? Você pode diligenciar por ligação telefônica com o número de atendimento da Vara que foi disponibilizado no site do Tribunal competente da sua demanda.

Requeira informações a respeito do andamento processual da Vara. Depois formalize seu pedido através do e-mail de atendimento da Vara, também disponibilizado através do site do Tribunal, encaminhando todos os dados do processo, cópia da sua carteira da OAB e o seu requerimento de providências.

5. Mantenha contato com a Penitenciária 

Sabemos que em alguns locais foram proibidos os acessos da família do custodiado para visitação, como forma de preservar a pessoa presa e para que não tenha contágio do COVID-19 para com a massa carcerária.

Porém, em alguns casos se faz necessário o atendimento jurídico para com o cliente, e neste momento você deve estar atento às portarias disponibilizadas no site do sistema penal do seu Estado e, em qualquer eventual problema, primeiramente ligue para o estabelecimento penal para tentar saná-lo.

Como última alternativa, vá até a Casa Penal para efetuar este atendimento, uma vez que você deve preservar o seu cliente, que já está naquele ambiente proveniente de contágio sem o mínimo de higiene (situação comum nos cárceres brasileiros).

Por fim, explique como funciona a dinâmica de home office ao seu cliente, a rotina, a comunicação. Certifique-se que todos tenham acesso aos seus endereços de contato com facilidade e mostre-se aberto para receber mensagens de seus clientes. Afinal, a Advocacia é inovação! 

E você, qual a sua dica valiosa de home office

Esperamos que todas essas dicas e ferramentas disponibilizadas ajudem você durante este período de trabalho em home office. Quem sabe, quando a crise do COVID-19 acabar, este tipo de trabalho não seja adotado pelo seu escritório/empresa, uma vez que observamos diversas vantagens, além do que é um método sustentável e apresenta uma boa maneira de contenção de gastos frente à crise econômica que o nosso País vive.

O importante agora é seguirmos as orientações dos órgãos competentes de saúde e superar essa PANDEMIA juntos, mesmo que distante.


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Então, siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

Hellem Veras