- Publicidade -

Homem mata a esposa após mantê-la como refém, e fere três policiais

- Publicidade -

Na tarde do dia de ontem, segunda-feira (16), uma mulher que estava sendo mantida refém pelo próprio marido morreu na Vila Maria, Zona Norte de São Paulo. Além dela, outros três policiais ficaram feridos

- Publicidade -

De acordo informações dadas pela Polícia Militar (PM), o homem atirou na cabeça da esposa e nos três policiais, que usavam escudos e acabaram feridos apenas nas pernas. A mulher morreu no local.

Os policiais militares revidaram os tiros e o atirador também acabou baleado.

A PM recebeu um chamado por volta das 16h com uma denúncia de que um homem estaria mantendo sua esposa como refém em uma casa na Avenida Ernesto Augusto Lopes.

O Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) então foi acionado para negociar com o homem, porém, segundo o Comando de Operações Especiais da PM, o esquadrão não conseguiu chegar a tempo.

- Publicidade -

O major Hugo Maeda, comandante do 5º Batalhão, afirmou que o suspeito provavelmente já havia atingido a esposa com um tiro na cabeça quando os policiais chegaram ao local:

Havia já a informação de disparo de arma de fogo, mas não constava que havia feminicídio ainda. […] Muito provavelmente ele já tinha atingido a esposa na cabeça e aí quando os policiais chegaram é que ele não queria se render.

O comandante Maeda afirmou, ainda, que o atirador disse que iria se render, logo quando as viaturas chegaram, mas, ao contrário, iniciou os disparos:

- Publicidade -

Com a aproximação das viaturas, é uma rua bem estreita, os policiais foram desembarcados, para ter um pouquinho mais de segurança. A princípio, ele disse que ia se render. Quando eles chegaram bem mais próximo, aí ele começou a efetuar disparos e atingiu três policiais. Aí houve um revide, ele acabou sendo atingido e aí nessa sequência ele foi desarmado e então socorrido.

O atirador foi encaminhado para o Hospital Geral de Guarulhos, onde deve ser submetido a uma cirurgia, será indiciado pelo crime de feminicídio.

- Publicidade -

O caso será investigado pela 73º DP – Jaçanã.

Leia também

TJPB: corregedor e membros da Polícia Civil dialogam sobre PJe Criminal

Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

- Publicidade -

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais