- Publicidade -

VÍDEO: homem é detido após fazer ofensas racistas e homofóbicas em SP

- Publicidade -

O homem, identificado pela polícia como Wilho da Silva Brito (39), estaria repetindo que “não gosta de negro” na Biblioteca Mario de Andrade, no Centro da São Paulo no dia 02 de agosto. Ele foi preso em flagrante após as ofensas racistas.

- Publicidade -

homem racista
Wilho da Silva Brito. Imagem: G1

O caso do homem preso em flagrante após ofensas racistas

A Polícia Militar de São Paulo foi acionada no dia 02 de agosto para conter um homem que proferia ofensas racistas e homossexuais na Biblioteca Mario de Andrade. O caso foi registrado como injúria racial e racismo. A testemunha que fez os vídeos falou a polícia que ele estava sendo racista e homofóbico, repetindo que “não gosta de negro”, na ocasião.

- Publicidade -

No vídeo verifica-se uma frequentadora da biblioteca intervindo na situação e dizendo que ele estava sendo racista, momento em que ele afirma que se considera racista. Além das ofensas racistas, ele também crítica a população LGBTQIA+ fazendo comentários homofóbicos. Em cima da mesa que ele usava, foi possível ver livros sobre o nazismo, entre eles um exemplar de “Minha Luta” (“Mein Kampf”), de Adolf Hitler. Em depoimento, funcionárias afirmaram que Wilho é frequentador da biblioteca e já causou problemas várias vezes no local.

A Polícia Militar foi acionada e o homem foi preso em flagrante. Em depoimento, ele repetiu as ofensas contra pessoas negras e homossexuais. O caso foi registrado como injúria racial e racismo. Em nota, a Secretaria Municipal da Cultura, que é responsável pela biblioteca Mário de Andrade, repudiou o fato.

“A Secretaria Municipal de Cultura, repudia veementemente as falas e atitudes nazistas, homofóbicas e racistas do frequentador flagrado na tarde desta terça-feira na Biblioteca Mário de Andrade (BMA), um espaço marcado pelo respeito às diferenças de gênero, raça, orientação sexual e pela celebração da diversidade.”

Após ele ter sido preso em flagrante e direcionado até a Delegacia, ele passou por audiência de custódia e teve a prisão em flagrante convertida em preventiva, de acordo com o Tribunal de Justiça.

Relatos demonstram que as ocorrências envolvendo Wilho, na Mário de Andrade, começaram em 2017, tendo em vista que ele ressaltava que era nazista, ia à biblioteca vestido com camisetas com suástica e fazia ofensas para funcionários e frequentadores negros,

- Publicidade -

Injúria racial x Racismo

O crime de injúria racial está inserido no capítulo dos crimes contra a honra do Código Penal, previsto no art. 140, §3º. A pena é maior do que uma injúria comum, que passa de detenção de um a seis meses, e multa (no caso de injúria comum) a reclusão de 1 a 3 anos (no caso de injúria racial).

A injúria racial consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro, segundo dispositivo do CP.

Os crimes de racismo, por sua vez, estão previstos na Lei 7.716/1989, que foi elaborada para regulamentar a punição de crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor, conhecida como Lei do Racismo. No entanto, a Lei nº 9.459/13 acrescentou os termos etnia, religião e procedência nacional, ampliando a proteção para vários tipos de intolerância. As penas são mais severas do que a injúria racial, e podem chegar até 5 anos de reclusão, sendo um crime inafiançável e imprescritível, conforme art. 5º, XLII, da Constituição Federal.

- Publicidade -

Equiparação homofobia ao crime de racismo, pelo STF

O STF equiparou o crime de homofobia ao de racismo em 2019. Assim, a injúria homofóbica faz parte, do ponto de vista judicial, da mesma classe penal das injúrias relacionadas a raça, cor, etnia, religião e procedência.

Após, em 2021, o STF declarou que crime de injúria preconceituosa também é imprescritível e inafiançável. Caso condenado, não incidirá nenhum prazo prescricional para o trânsito em julgado do processo e para o cumprimento da execução, no caso de Wilho.

Assista ao vídeo abaixo:

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia Mais

Homem mata esposa por ter se negado a servir cerveja Prima de Daniella Perez encontra Paula Thomaz em shopping Raul Gazolla manda recado para marido de Paula Tomaz Bolsonaro e Michelle visitam igreja em que Guilherme de Pádua é pastor Esposa de Guilherme de Pádua comenta sobre série da HBO Max