- Publicidade -

Inglaterra: homem é condenado à prisão por sacudir a filha e causar danos

- Publicidade -

Em Oldham, na Inglaterra, um pai de 28 anos foi condenado a trinta meses de prisão depois de chacoalhar sua filha, de 6 meses, por se negar a tomar mamadeira. O bebê teve sangramentos no cérebro e sequelas irreversíveis por conta da agressão. O caso aconteceu em 2018, mas o julgamento foi concluído recentemente.

- Publicidade -

Anteriormente, o homem já tinha sido afastado de outros filhos em razão de outras acusações de violência doméstica. E em razão dessas acusações anteriores, o serviço social já havia impedido o homem de ter contato com o bebê quando sua namorada, mãe da menina agredida, deu à luz.

Todavia, o casal ignorou a ordem e em um dos finais de semana que passou junto com a namorada e a filha, o homem sacudiu violentamente o bebê. Ela foi levada ao hospital e os médicos constataram que menina sofreu convulsões, provocadas pelos chacoalhões.

Os ferimentos causaram sequelas irreversíveis, como paralisia cerebral, atraso de desenvolvimento e dificuldades de comunicação e linguagem

Indagada, a mãe da criança teria mentido para proteger o pai da menina.

- Publicidade -

Durante o julgamento, o juiz Maurice Greene, concluiu que o homem era responsável pelos danos à saúde da filha e disse a ele

Havia preocupações sobre a segurança da criança sob seus cuidados porque seus outros filhos já haviam sido internados como resultado de violência doméstica. A criança estava sendo alimentada por você e, na sua admissão, você ficou frustrado por ela não querer a mamadeira. Você a sacudiu e usou uma força significativa. É improvável que ela se recupere totalmente.

- Publicidade -

Na defesa do acusado, seu advogado alegou que o homem sofreu uma “perda momentânea de temperamento, que teve consequências chocantes”.

Não obstante, o homem foi condenado a 30 meses de prisão.

Leia também

- Publicidade -

TJMG mantém condenação de homem por falsificar histórico escolar

Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais