Noticias

STJ autoriza PF a abrir inquérito para investigar Cláudio Castro, governador do RJ, por denúncias de corrpução

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou que a Polícia Federal abrisse um inquérito para investigar se houve participação do governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, em um esquema de corrupção na época em que ele exercia o cargo de vereador e depois de vice-governador.

A decisão foi proferida pelo ministro Raul Araújo em resposta ao pedido feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR), em novembro do ano passado. Segundo a PGR, Cláudio Castro teria participado de ao menos seis crimes: organização criminosa, fraude em licitações, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e peculato, que é o desvio de dinheiro público.

Cláudio Castro
Cláudio Castro, governador do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais:

Aulas dia 20 de Abril: Entenda a preocupação com a segurança nas escolas e o futuro da educação

Igor Rickli aciona polícia após ameaças de morte à família durante BBB23

A defesa de Cláudio Castro nega as acusações

A defesa do governador carioca se manifestou através da seguinte nota:

“Como indicado no despacho do inquérito, o governador Cláudio Castro não está sendo denunciado, nem indiciado, já que o Ministério Público não encontrou nenhum elemento capaz de vincular a ele qualquer irregularidade.

O governador lamenta que fatos antigos sejam requentados e reitera que confia na Justiça, para que a situação seja esclarecida o mais rápido possível.

O delator foi interpelado judicialmente por calúnia e denunciação caluniosa e a defesa do governador já entrou com um pedido de nulidade da delação devido a irregularidades na denúncia.

O governador do Rio foi apontado durante uma deleção premiada feita pelo empresário Marcus Vinícius Azevedo da Silva, que disse ao Ministério Público que ele ajudou a financiar a campanha de Cláudio a vereador, em 2016, e depois virou assessor dele na Câmara Municipal do Rio.

O delator contou ainda que Cláudio Castro recebeu propina em contratos da Prefeitura do Rio quando era vereador, em 2017, e que o dinheiro foi desviado da então Subsecretaria da Pessoa com Deficiência (SubPD).

Marcus Vinicíus também acusou o político de continuar o esquema criminoso após a eleição de 2018, quando assumiu o cargo de vice-governador. De acordo com o delator, Castro participou de um esquema de corrupção em projetos de assistência social da Leão XIII. E que até recebeu propina em dólar, nos Estados Unidos. Os casos agora serão apurados pela Polícia Federal.

Fonte: G1

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo