- Publicidade -

João de Deus é preso novamente sob nova acusação de estupro

- Publicidade -

João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, acusado de uma série de abusos sexuais cometidos contra mulheres ao longo dos anos, foi preso ontem, quinta-feira (26), em Anápolis (GO). O homem cumpria prisão domiciliar e sua custódia em unidade prisional ocorreu após pedido formulado pelo Ministério Público na 15ª denúncia contra ele.

- Publicidade -

A defesa do acusado se disse surpresa com a nova prisão, que afirma ser ilegal, e que irá recorrer da decisão.

Segundo informações do delegado, João Teixeira foi levado para a Central de Flagrantes de Anápolis, onde passou por exame de corpo de delito e, em seguida, foi encaminhado para o presídio da cidade.

O Ministério Público afirmou que o pedido de prisão feito no oferecimento da última denúncia contra João Teixeira se deve ao fato das vítimas afirmarem que se sentem inseguras com o regime domiciliar do homem.

João de Deus já esteve detido no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, entre dezembro de 2018 e março de 2020, contudo, em razão da pandemia da Covid-19, obteve autorização para a prisão domiciliar.

- Publicidade -

Abaixo, a nota da defesa de João Teixeira de Faria:

- Publicidade -

Concernente à concessão prisão do médium João Teixeira de Faria ocorrida na data de hoje( 26/08/2021), a defesa recebeu a notícia com espanto e se mostra estarrecida diante da flagrante ilegalidade da nova prisão, pois a decisão advinda da Comarca de Abadiânia atropelou conscientemente a outra decisão proferida anteriormente pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás que havia concedido prisão domiciliar humanitária ao Requerente em 11 de maio de 2021, à unanimidade de votos, lastreada nas diversas doenças que médium possui e também por ter mais de 80 anos. A despeito disso, a defesa irá recorrer, mas considera temerária a decisão que determinou o retorno do Requerente para a prisão, especialmente por tratar-se de idoso com mais de 80 anos idade e reconhecidamente doente, situação que se agrava porque estamos em meio a uma pandemia da COVID-19, onde todos sabem que idosos, mesmo completando o processo vacinal, fazem parte do grupo de risco. Joao Teixeira de Faria aguarda os tramites legais e após será recolhido no cárcere. Durante o período em que esteve sob as condições da prisão domiciliar cumpriu com todas as determinações da Justiça, não havendo motivação para que medida tão extrema fosse aplicada nesse momento.

Leia também

Uso de roupas do sistema prisional pelo réu no Júri, não viola dignidade

Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

- Publicidade -

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais