- Publicidade -

Jogador do Bahia é indiciado por injúria racial contra atleta do Flamengo

Um jogador do Bahia foi indiciado por suposta prática do crime de injúria racial contra um atleta do Flamengo, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro.

- Publicidade -

Jogador do Bahia é indiciado por injúria racial

Ramirez, jogador do clube Bahia, é alvo de investigação sobre a suposta prática do crime de injúria racial, que teria sido cometido em face do atleta Gerson, do Flamengo, em partida que foi realizada entre as duas equipes pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputada na data de 20 de dezembro de 2020.

A autoridade policial, após a conclusão das investigações, decidiu pelo indiciamento do atleta Ramirez, tendo encaminhado os autos para o Ministério Público (MP) para análise sobre eventual oferecimento da peça acusatória, caso entenda que existe nos autos prova da materialidade e indícios suficientes de autoria.

Durante a investigação, além dos envolvidos diretamente nos fatos (os jogadores Gerson e Ramírez), a autoridade policial também colheu o depoimento dos atletas Natan e Bruno Henrique, ambos do Flamengo, além de ter ouvido o técnico Mano Menezes, comandante do Bahia.

- Publicidade -

De acordo com a conclusão do inquérito policial, a versão apresentada pelo jogador do Flamengo é verídica. Vale destacar que Gerson afirmou que o jogador do Bahia disse “Cala a boca, negro”, o que foi negado por Ramírez, tendo dito que, na verdade, sua fala para Gerson foi: “Joga rápido, irmão”.

A apuração sobre tais fatos não ocorre apenas no campo penal, sendo alvo de análise também pelo Superior Tribunal da Justiça Desportiva (STJD), mas a investigação junto ao tribunal desportivo seguirá sem a oitiva dos jogadores do Flamengo, que não compareceram.

Leia mais:

STJ: legítima defesa não pode ser analisada por habeas corpus


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia Mais