- Publicidade -

Joice Hasselmann afirma que entregou nomes de dois desafetos à polícia

- Publicidade -

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) tem concedido entrevistas a respeito do caso envolvendo as lesões – mais precisamente seis na face e nas costelas – que sofreu em seu apartamento funcional na Asa Norte.

- Publicidade -

A deputada pediu a abertura de investigações, pois suspeita que o agressor tenha invadido o apartamento onde ela e o marido, o neurocirurgião Daniel França, estavam. De acordo com a parlamentar, as diligências estão a cargo da Polícia Legislativa e do Ministério Público.

Em entrevista ao Correio Brasiliense, a deputada afirmou que acredita na hipótese de que uma terceira pessoa tenha entrado no apartamento em razão da quantidade de traumas e porque estava desacordada. No entanto, ela também não descarta a possibilidade de ter caído diversas vezes.

Joice Hasselmann, porém, afirmou que conversou com especialistas, médicos e com o próprio marido e concluiu que esta segunda possibilidade é estranha. Isso porque quando acordou, estaria de bruços, com o rosto no chão, mais tarde descobrindo que estava com um “galo” na nuca.

Nas palavras da própria deputada, para estar desacordada, ela teria que ter sofrido uma pancada ou caído e batido a parte de trás da cabeça o que não faria sentido, visto que ela acordou de bruços.

- Publicidade -

Segundo a parlamentar, ela já sofre ameaças de morte há muito tempo e disse que sua lista de desafetos políticos poderia ser colocada em ordem alfabética, reafirmando, ainda, que descarta a hipótese de violência doméstica por parte do marido. A deputada afirmou que isso seria “ babaquice de louco bolsonarista” e que tais sugestões são como uma “sétima fratura, a que mais me dói”.

Perguntada se há alguma entrada no prédio que poderia dar acesso a terceiros com chave sem passar pela guarita, a deputada afirmou que a garagem não passa pela guarita, mas que seria necessária a ajuda de um parlamentar ou motorista de parlamentar.

- Publicidade -

Quanto à realização de perícia no local, Joice afirma que a mesma não foi feita, pois somente três dias depois, após receber os resultados dos exames, é que passou a suspeitar de um atentado.

Hasselmann declarou, também, que deu dois nomes de pessoas que desconfia que poderiam ter atentado contra ela – ambos de situações recentes – à polícia. Segundo a deputada, uma dessas pessoas a ameaça indiretamente e teria acesso fácil ao prédio, a outra faria isso publicamente nas redes sociais.

Leia também

- Publicidade -

Em defesa do marido, Joice Hasselmann se pronuncia


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciário

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais