- Publicidade -

Jovem esfaqueia sogro após esposa contar que foi abusada por ele

- Publicidade -

Um estudante de 20 anos foi preso ontem, terça-feira (14), após confessar à polícia que agrediu e esfaqueou os sogros no litoral de São Paulo, alegando que cometeu o crime porque a esposa era abusada pelo padrasto. O casal foi socorrido e está internado. 

- Publicidade -

Após serem acionados, policiais militares encontraram uma mulher de 56 anos e um homem de 54 machucados e em estado grave. A mulher foi encontrada com um corte no pescoço e o marido dela foi golpeado várias vezes na cabeça, causando-lhe traumatismo craniano. 

A mulher conseguiu informar à PM que foi agredida pelo genro, que vive uma união estável com a filha dela de 16 anos.

De acordo com informações da Polícia, o estudante não apresentou resistência e confessou a tentativa de homicídio. O suspeito então foi encaminhado à Delegacia de Peruíbe e afirmou que o motivo dos crimes foi o fato de o homem de 54 anos, padrasto da esposa dele, ter abusado dela mais de uma vez. Ele afirmou, ainda, que a menina contou para a mãe, que não teria acreditado nela.

A advogada do jovem de 20 anos afirma que ele não agiu premeditadamente e que ele teria ingerido bebida alcoólica na festa. Ela afirmou, ainda, que a sogra do rapaz o teria abordado com uma faca. 

- Publicidade -

- Publicidade -

Com o estudante preso por suspeita de tentativa de homicídio e a esposa tendo apenas 16 anos, o Conselho Tutelar foi acionado. De acordo com a Polícia Civil, a conselheira conversou com a menina, que teria confirmado ter sido abusada pelo padrasto quando mais nova.. Um registro de ocorrência foi feito na Delegacia de Polícia de Peruíbe, como homicídio simples tentado e estupro de vulnerável.

Leia também

Mãe e filha são presas após abandonarem cadela através da janela do carro

Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

- Publicidade -

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais