Noticias

Jovem descobre que namorou serial killer e poderia ter sido sua primeira vítima

Stalking inusitado: Brasileiro descobre que ex-namorado é serial killer

A história que o jovem Rafael Alves contou ao humorista Fábio Porchat no programa “Que História é Essa?”, da GNT, no dia 25 de agosto, tornou-se viral. Ele relembrou o momento em que foi “stalkear” seu ex-namorado e descobriu que ele tinha sido condenado à prisão perpétua por ser um serial killer. A BBC estava documentando o caso em um documentário intitulado “The Grindr Killer”.

No programa, Rafael contou que, em 2012, quando morava em Londres, conheceu um homem chamado Stephen Port em um site de relacionamentos. Eles viveram juntos por um mês antes que Rafael retornasse ao Brasil. Anos mais tarde, quando foi investigar o antigo parceiro nas redes sociais, se deparou com um artigo da BBC que alegava que Port havia assassinado quatro jovens gays da mesma idade que ele.

canalcienciascriminais.com.br jovem descobre que namorou serial killer e poderia ter sido sua primeira vitima rafael

LEIA MAIS:

Caso Vitória Graça: polícia identifica terceiro envolvido no assassinato da professora

Polícia prende suspeito de estupro que mandou mensagem para vítima e debochou da Justiça

Como Rafael Alves descobriu o passado macabro de seu ex-namorado serial killer?

“No início, não acreditei muito. A foto que aparecia, ele estava muito mais velho, imaginei que era apenas alguém com o mesmo nome. Mas as reportagens mostravam a casa dele, a vizinhança. Foi aí que levei um choque e percebi que era ele. Nesse dia, não consegui trabalhar, fiquei angustiado, bem chocado”, relembrou Rafael no programa de Porchat.

“Moramos juntos em 2012, e seu primeiro assassinato ocorreu em 2014”, disse Rafael, adicionando que, em retrospectiva, vários comportamentos suspeitos agora faziam sentido. “Ele tinha uma tara doentia por ter relações sexuais com pessoas desacordadas. Ele drogava essas pessoas jovens e as submetia a abusos. Mas os assassinatos que cometeu foram por overdose, ele dava droga para a pessoa e plantava droga no bolso para que a polícia acreditasse que elas se drogaram sozinhas”.

Quem foi Stephen Port?

Stephen Port foi preso em 2017, aos 41 anos, acusado da morte de três jovens: Anthony Walgate, Gabriel Kovari, Daniel Whitworth e Jack Taylor. Ele localizava jovens gays com o uso de um aplicativo de relacionamento chamado Grindr, convidava-os para sua casa, os drogava com GHB – um potente sedativo – e cometia agressões sexuais. Os assassinatos ocorreram de junho de 2014 a setembro de 2015. Algumas vítimas sobreviveram aos ataques e atualmente vivem sob proteção judicial e anonimato.

O documentário da BBC

Recentemente, durante um festival de TV em Edimburgo, a BBC anunciou que está desenvolvendo uma série dramática baseada nestes assassinatos, cujo título provisório é “The Barking Murders”. O drama pretende focar na batalha das famílias em busca da verdade acerca do desaparecimento das vítimas. O roteirista Neil McKay comentou: “Quatro jovens com o futuro inteiro pela frente perderam a vida de uma maneira brutal e trágica. Esta não é apenas uma história das consequências dessas perdas, mas também da extraordinária coragem e resiliência demonstrada pelos sobreviventes enquanto buscavam justiça.”

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo