- Publicidade -

Julgamento do caso Kiss começa amanhã

- Publicidade -

Depois de mais de oito anos do incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS), quatro acusados serão submetidos ao júri popular. O julgamento do caso Kiss está previsto para durar 14 dias, no mínimo, e terá início nesta quarta-feira (01/12/2021).

- Publicidade -

A expectativa é de um longo julgamento, no qual serão ouvidas 14 vítimas, 19 testemunhas e 4 réus. Há também o tempo de fala dos advogados de defesa e dos promotores de Justiça. As testemunhas precisarão ser isoladas até o dia do julgamento.

O Conselho de Sentença será formado por sete pessoas da sociedade civil, todos moradores da capital gaúcha. Para que eles tenham noção da estrutura física da boate, o Ministério Público e a defesa de um dos réus vão usar animações 3D e tour virtual 360º.

O juiz do caso, Orlando Faccini Neto, garante que a julgamento vai ocorrer nos três turnos e aos finais de semana.

O processo, que já muito se prolongou, tem entre os motivos da demora a mudança da cidade da sessão de julgamento, objetivando afastar qualquer falta de segurança e eventual parcialidade.

- Publicidade -

O julgamento não acontecerá na cidade de Santa Maria (RS), onde de fato o crime se consumou, e com o acolhimento do pedido do Ministério Público, os quatro acusados serão julgados na capital.

Com a mudança da sede do júri popular para Porto Alegre (RS), a Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM) se mobilizou para ajudar aqueles que não possuíam condições financeiras de viajar de Santa Maria para a capital gaúcha.

- Publicidade -

Quanto à demora no andamento do feito, o presidente do Conselho de Comunicação do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) explicou à CNN:

Eram muitas pessoas a serem inquiridas e de fato era necessário, muitas perícias a serem realizadas. Então há uma instrução muito complexa que demanda tempo. Fora isso, todos os incidentes recursais, esse processo foi e voltou ao Tribunal e a Brasília várias vezes.

Apesar de 28 pessoas terem sido indiciadas pela Polícia Civil na época das investigações do incêndio, apenas quatro acusados serão submetidos ao tribunal do júri.

- Publicidade -

Leia também

STJ: comprovação da embriaguez ao volante pode ser admitida por qualquer meio de prova


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais