Noticias

65 anos de prisão: justiça condena irmãos acusados de matar família de forma brutal

Condenados irmãos acusados de matar casal e filho em Santo André

No dia 21 de agosto de 2023, a Justiça de São Paulo condenou os irmãos Juliano Oliveira Ramos Júnior e Jonathan Fagundes Ramos pelo brutal assassinato de um casal e seu filho adolescente em Santo André, região do ABC paulista. Este trágico caso de violência familiar, ocorrido no começo de 2020, teve a participação da própria filha das vítimas e, agora, finalmente, os irmãos confessos do crime receberam suas sentenças. No somatório, ambos ficarão presos por 121 anos em regime inicialmente fechado.

As três vítimas deste horrendo crime foram Flaviana de Meneses Guimarães, 43, Romuyuki Veras Gonçalves, 46, e o jovem Juan Victor Meneses Gonçalves, de apenas 18 anos. A família morava em uma residência localizada na Rua Caminho dos Vianas, dentro de um condomínio no bairro Jardim Irene, Santo André. Infelizmente, seus corpos foram encontrados carbonizados no porta-malas de um carro abandonado em uma estrada rural de São Bernardo do Campo, cidade vizinha, a cerca de 6,5 quilômetros de onde viviam.

Leia mais:

Serial killer de bebês: saiba tudo sobre o caso da enfermeira condenada por matar 7 crianças no Reino Unido

Supostos abusos de Michael Jackson: casos podem ser reabertos após nova decisão do tribunal nos EUA

Quais foram os crimes cometidos pelos irmãos?

Segundo a sentença, ambos os réus, Júnior e Ramos, foram considerados culpados por cometerem três crimes de homicídio triplamente qualificado, três crimes de destruição de cadáver, um crime de roubo majorado pelo concurso de agentes, restrição da liberdade das vítimas e emprego de arma de fogo, além de um crime de associação criminosa.

O réu Júnior foi sentenciado a 65 anos, cinco meses e 10 dias de reclusão, além do pagamento de 37 dias-multa no patamar mínimo. Por sua vez, Ramos deverá cumprir 56 anos, dois meses e 20 dias de prisão e pagar 35 dias-multa, também no patamar mínimo. Consta na decisão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) que cabe recurso contra o julgamento, mas os réus não poderão recorrer em liberdade.

Outros envolvidos no crime já foram condenados?

Esta não é a primeira condenação relacionada a este caso. No dia 14 de junho de 2023, o TJ-SP já havia sentenciado outros três indivíduos, incluindo a filha do casal assassinado, Anaflávia Martins Meneses Gonçalves, e sua então companheira, Carina Ramos de Abreu. As penas para esse trio ultrapassam 192 anos de reclusão. Além de Anaflávia e Carina, foi condenado também o amigo de um dos primos de Carina, Guilherme Ramos da Silva.

Como foi o crime?

O macabro evento aconteceu na madrugada do dia 28 de janeiro de 2020, quando a polícia foi acionada para atender a uma ocorrência de incêndio em um carro de luxo, já controlado pelo Corpo de Bombeiros. No local, eles se depararam com uma cena chocante: vários corpos carbonizados no porta-malas do veículo.

As investigações logo confirmaram que se tratava da família Gonçalves, composta por Romuyuki, sua esposa Flaviana e o filho caçula, Juan Victor. Imagens de câmeras de segurança mostraram a presença dos acusados no condomínio onde a família vivia, suspeitando-se de contradições nos depoimentos. Dias depois, todos os cinco envolvidos foram presos e indiciados pelo Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP).

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo