- Publicidade -

Justiça de SP recebe denúncia, mas revoga prisão de Galo e outros dois

- Publicidade -

Nesta terça-feira (10), o juiz Eduardo Pereira Santos Júnior recebeu a denúncia feita pelo Ministério Público de São Paulo contra Paulo Roberto da Silva Lima, conhecido como Galo, Danilo de Oliveira e Thiago Vieira Zem, tornando-os réus no processo por incêndio, associação criminosa e direção de veículo em condição irregular.

- Publicidade -

Contudo, apesar de receber a denúncia, o juiz revogou a prisão preventiva dos três homens que supostamente incendiaram a estátua de Borba Gato durante um protesto no final de julho na Zona Sul de São Paulo. Assim, eles poderão responder em liberdade.

Ontem, segunda-feira (9), Danilo Silva de Oliveira, o Biu, de 36 anos, se apresentou na delegacia que investiga o caso, sendo preso em seguida. Ele era procurado pela Polícia Civil, após a decretação da sua prisão preventiva na última sexta-feira (6). Biu compareceu ao 11º Distrito Policial (DP), Santo Amaro, acompanhado de seus advogados.

Galo, de 32, e Thiago Vieira Zem, 35, já estavam presos preventivamente. No entanto, Galo foi o único a confessar ter ateado fogo ao monumento que homenageia o bandeirante. Ele é criador do movimento Revolução Periférica.

Os manifestantes afirmaram que o ato de incendiar a estátua tinha o objetivo de levar ao debate público a homenagem ao bandeirante que, de acordo com alguns historiadores, caçou e escravizou negros e indígenas.

- Publicidade -

- Publicidade -

Leia também

STJ mantém prisão de promotor acusado de matar a esposa asfixiada

Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais