NoticiasDireito Penal

Justiça do Rio rejeita queixa-crime de Carlos Bolsonaro contra Jean Wyllys

Ontem, a juíza Marcia Regina Sales Souza rejeitou a queixa-crime apresentada pelo vereador Carlos Bolsonaro contra o ex-deputado federal Jean Wyllys, em 2020. Carlos ficou insatisfeito com uma postagem de Jean em abril de 2020, na qual o ex-deputado se referiu aos filhos do ex-presidente Jair Bolsonaro como “bandidos” e “ladrões”.

Leia mais:

Comparada a Steve Jobs e Bill Gates: A Ascensão e queda de Elizabeth Holmes

O que pode mudar caso o STF decida descriminalizar o porte de drogas?

A Justiça do Rio decidiu rejeitar a reclamação, considerando que o certo crime prescreveu após três anos da postagem em questão. No último sábado (27), outra ação envolvendo Carlos Bolsonaro foi julgada pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF).

Justica do Rio rejeita queixa crime de Carlos Bolsonaro contra Jean Wyllys
Fonte: Portal Norte de Notícias

O vereador Carlos Bolsonaro teve um recurso negado contra uma determinação do ministro Gilmar Mendes

O vereador teve um recurso negado contra uma determinação do ministro Gilmar Mendes. Inicialmente, a ação foi movida contra Carlos devido a uma publicação feita por ele no Twitter, na qual ele relacionou o partido e o ex-deputado federal Jean Wyllys ao atentado a faca contra o então candidato à Presidência Jair Bolsonaro em setembro de 2018.

O Psol, em um recurso extraordinário no STF, alegou que tanto na sentença penal condenatória quanto na apelação, não foi considerado todo o conteúdo da postagem nas redes sociais que levou à acusação de difamação.

Fonte: O GLOBO

Daniele Kopp

Daniele Kopp é formada em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e Pós-graduada em Direito e Processo Penal pela mesma Universidade. Seu interesse e gosto pelo Direito Criminal vem desde o ingresso no curso de Direito. Por essa razão se especializou na área, através da Pós-Graduação e pesquisas na área das condenações pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ao Sistema Carcerário Brasileiro, frente aos Direitos Humanos dos condenados. Atua como servidora na Defensoria Pública do RS.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo