Noticias

Segredos chocantes revelados: Livro expõe verdades sombrias por trás do caso Flordelis!

Mais uma produção envolvendo o caso Flordelis foi lançado. O livro “Não matarás” escrito pelo jornalista José Messias Xavier, está a venda nas bancas de jornais de Niterói e São Gonçalo, no Rio de Janeiro, e também pelo site da editora Nitpress.

Segundo o autor, a obra é fruto de meses de leitura das milhares de páginas do inquérito policial que apurou a morte do Pastor Anderson do Carmo, que à época era casado com a ex-deputada federal Flordelis.

Flordelis
O livro “Não Matarás” conta a história da morte do pastor Anderson do Carmo e já está disponível para as vendas

Livro “Não Matarás” aborda o caso da ex-deputada Flordelis

O novo livro lançado pela editora Nitpress, reúne os principais depoimentos dos envolvidos no caso, bem como de diversas testemunhas, que não apenas confirmaram corroboraram para a descoberta da autoria delitiva, mas também de pessoas que viram de perto as relações familiares e políticas da família.

Outro ponto apresentado na obra literária são as quebras dos sigilos telefônicos dos suspeitos, com a transcrição de diálogos entre Flordelis e alguns de seus filhos, bem como entre eles próprios. Também são abordados os laudos da perícia realizada no local do crime, entre outros detalhes importantes para compreender o fim a que levou o pastor Anderson do Carmo.

Apesar de abordar todo o inquérito que apurou o crime em questão, o livro remonta toda a história do casal Anderson e Flordelis, desde quando se conheceram na favela do Jacarezinho, até a criação de uma igreja milionária e a adoção dos mais de 50 filhos, sendo que a maioria deles não possuía registro oficial.

Trecho do livro relata ainda um arquivo do MP que estava sob sigilo e que trás denúncias encaminhada à Promotoria em 9 de julho de 2019 pela internet e classificada como anônima. Segundo o autor, uma das testemunhas diz:

“Digo mais que naquela casa do Jacarezinho se fazia rituais de magia negra com livro de São Cipriano capa preta, só que para o público é uma igreja, mas no círculo íntimo dos que participaram era magia negra.”

Fonte: O Dia

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo