Noticias

Presidente Lula condena assassinato dos três médicos no Rio de Janeiro

Vítimas de ataque na Barra da Tijuca: uma tragédia que mobiliza o país

Em uma noite que deveria ser de celebração, um triste evento marca a história do Brasil. Na madrugada desta quinta-feira ocorreu um atentado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, que resultou na morte de três médicos e deixa o país em estado de choque. Os homens, todos participantes de um congresso internacional de ortopedia, estavam em um quiosque na Avenida Lúcio Costa quando foram alvejados por criminosos. Entre as vítimas, o irmão da deputada Sâmia Bomfim (Psol-SP), o médico Diego Ralf de Souza Bomfim, de 35 anos.

Um dos médicos, Daniel Sonnewend Proença, foi atingido e levado para o Hospital Lourenço Jorge, também na Barra, e encontra-se em estado grave. A tragédia culminou na morte de Bomfim, Marcos de Andrade Corsato, de 63 anos, e Perseu Ribeiro Almeida, de 33 anos. O atentado, que durou menos de um minuto, tem causado grande comoção no país e mobilizado autoridades para um esclarecimento imediato.

médicos
Médicos assassinados na Barra da Tijuca. Imagem: CNN

Leia mais:

Bomba: herdeiro de famosa rede de supermercados é acusado de cárcere privado e tentativa de estupro

Crime de guerra: suposto míssil da Rússia cai em velório e mata mais de 50 pessoas na Ucrânia

Quais foram as reações dos políticos?

Desde a divulgação da notícia, personalidades políticas têm se manifestado nas redes sociais. Em uma publicação, o presidente Lula lamentou a perda dos médicos e afirmou estar acompanhando o caso com a Polícia Federal.

A primeira-dama, Rosângela da Silva, também prestou solidariedade à Sâmia Bomfim, bem como o partido da deputada, que recebeu a notícia “com grande tristeza e indignação”.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), o deputado federal Guilherme Boulos (PSOL), o presidente da Embratur, Marcelo Freixo (PT), e outros políticos também se manifestaram, clamando por uma rápida elucidação do caso e responsabilização dos criminosos.

Como está a investigação do caso?

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, determinou que a Polícia Federal acompanhe as investigações do caso junto à Polícia Civil. O ministro destacou que as diligências investigatórias já estão em curso e espera-se que o caso seja solucionado rapidamente.

A Polícia Militar informou que as equipes do 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes) fizeram buscas na região, mas não conseguiram localizar os suspeitos. A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) assumiu a investigação das mortes.

Este atentado lança um alerta sobre a segurança pública do Brasil. A sociedade aguarda por respostas rápidas das autoridades para que a justiça seja feita e para que a violência não se propague ainda mais, tirando a vida de cidadãos que estavam contribuindo positivamente para a nação.

Perda precoce: quem eram os médicos vítimas do ataque?

Os médicos, todos distintos em suas áreas de atuação, representavam uma parcela importante da medicina brasileira. Além de suas carreiras de sucesso, eram homens dedicados e comprometidos com a saúde e o bem-estar da população. Sua perda deixa um vazio imenso, que será preenchido por memórias de seu trabalho incansável e de seu comprometimento com a construção de um país melhor.

Marcos de Andrade Corsato, um médico de 63 anos e respeitado em sua área, era conhecido pela dedicação ao trabalho e pelo amor à medicina. Assim como Perseu Ribeiro Almeida, de 33 anos, um jovem médico que tinha uma promissora carreira pela frente. Já Diego Ralf de Souza Bomfim, de 35 anos, além de médico dedicado, também era conhecido pelas lutas sociais e políticas que encampava.

Fonte: O Globo

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo