Noticias

Presidente Lula fala em humanizar combate ao pequeno crime

Durante o evento de despedida de Flávio Dino, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, que integrará o Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva esteve presente e deu declarações sobre a necessidade de “humanizar o combate ao pequeno crime”.

A fala do presidente Lula repercutiu de maneira negativa entre os políticos da oposição, que rechaçaram o ponto de vista do chefe de estado e afirmaram que ele trata do combate a criminalidade de maneira pacífica.

Presidente Lula fala em humanizar combate ao pequeno crime
Foto: Ricardo Stuckert/PR

Leia mais:

O Estrangulador de Boston: conheça a história real que chocou os Estados Unidos

Advogado do caso Flordelis é ameaçado novamente: Suspeito detido pela PM

Declarações de Lula na cerimônia

Para o presidente Lula, o caminho para reduzir a criminalidade é o programa do governo federal Pé de Meia, que tem como objetivo pegar bolsas de estudos e uma poupança para manter alunos pobres no ensino médio. O programa também vai dar bônus para quem fizer o Enem. 

“Se a gente acreditar na formação de um novo ser humano, baseado na educação, família e humanismo, não tem outro jeito”, disse Lula, no evento. “É uma coisa tão difícil que, muitas vezes, um país rico, como os Estados Unidos, acha que o combate às drogas será resolvido colocando base militar na Amazônia, ou na Colômbia. Problema não é droga, problema é saber como o país rico vai cuidar dos seus usuários”. 

Ademais, o presidente Lula disse que o crime organizado se tornou uma indústria multinacional, que está presente em diversos setores. “Não é uma coisa fácil de combater”, afirmou o petista. Lula ainda disse que o crime organizado está na imprensa, na política, no Judiciário e no futebol.  

Críticas de parlamentares da oposição

Na visão do deputado federal Sargento Gonçalves (PL-RN), o chefe do Executivo “passa pano para bandidos”.  E complementa: “É revoltante ver o presidente da República, a maior autoridade da nação, passar pano para bandidos. O Estado precisa adotar medidas e enérgicas para combater a criminalidade e não tratar criminosos como coitado.”, afirmou Gonçalves.

O deputado federal Rodolfo Nogueira (PL-MS), também critica a fala do presidente e o acusa de querer “implementar o ‘liberou geral’” para crimes no país. “Humanizar pequenos crimes? Lula já deu diversas declarações que incentivam o cometimento de crimes. Em um ato leviano, Lula quer implementar o “liberou geral” para o cometimento de crimes. Nós, do Legislativo, temos que ter a maturidade de dar uma resposta firme a essa fala irresponsável.”, afirmou Nogueira.

No ponto de vista do parlamentar Rodrigo Valadares (União-SE) “Lula precisa entender que precisamos promover a justiça, não minimizar transgressões”. Já o deputado Sargento Portugal (Podemos-RJ) ressalta que “não se pode romantizar a prática de ilícitos”. 

“Não podemos tratar bandido com flores e bombom. Quem comete crimes, precisa ser tratado como criminoso. Não existe essa, ele praticou um crimezinho. Bandido é bandido. E ponto”, afirma sargento Portugal. 

Fonte: Diário do Poder

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo