Noticias

Caso Madeleine McCann: Polícia retoma buscas em Portugal 16 anos após o desaparecimento

A polícia de Portugal confirmou a realização de novas buscas por provas que levem ao desvendamento do caso Madeleine McCann, a menina inglesa de 3 anos que desapareceu na Praia da Luz em 2007. Essa será a primeira grande operação desde junho de 2014, quando foi realizada uma busca com cães farejadores no local onde Madeleine havia sido vista pela última vez.

Leia mais:

Quais são os 10 fugitivos mais procurados pelo FBI atualmente?

Carandiru, Candelária e mais: as chacinas que CHOCARAM e marcaram o Brasil

O principal suspeito: Christian Brückner

Segundo a imprensa portuguesa, as autoridades do país corroboram com a suspeita das autoridades alemães de que apontam Christian Brueckner como o principal suspeito do caso. Agora, eles procuram por vestígios que possam trazer novas informações e eventuais provas que possam ligar o alemão ao desaparecimento de Madeleine McCann.

Madeleine McCann
Polícia portuguesa realizará novas buscas no caso Madeleine McCann

Polícia Portuguesa busca por novas provas no caso Madeleine McCann que possam incriminar o principal suspeito

De acordo com as autoridades portuguesas e alemãs, o principal suspeito é o alemão Christian Brueckner, que atualmente cumpre uma pena de sete anos em Oldenburg, no norte da Alemanha, por estuprar uma turista americana de 72 anos na Praia da Luz, em 2005, mesmo local onde Madeleine foi vista pela última vez.

Os investigadores afirmam que registros telefônicos comprovaram que o suspeito esteve perto do complexo hoteleiro onde Madeleine desapareceu, apesar disso, Brueckner nega ter tido qualquer envolvimento no caso.

A busca continua: Foco em áreas frequentadas pelo principal suspeito

Segundo o jornal “SIC Notícias” a polícia portuguesa delimitou o território da zona da barragem do Arade, e as buscas devem começar nesta terça-feira com a ajuda das autoridades alemãs que solicitaram a diligência.  A busca deve durar pelo menos dois dias e pode ser estendida se algo relevante for encontrado.

Fonte: O Globo

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo