Noticias

Mães presas por tortura contra filhas em Parnamirim; Vítimas passam por avaliação no ITEP-RN

Duas jovens resgatadas de maus-tratos passam por avaliação psicológica no ITEP-RN

Na última terça-feira (7), duas jovens, uma criança e uma adolescente, que foram resgatadas pela Polícia Civil após terem sofrido maus-tratos e tortura por suas próprias mães em Parnamirim, RN, passaram por avaliação médica psicológica no Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP). No momento, a Polícia Civil optou por não fazer comentários sobre o caso.

Mães presas por tortura contra filhas em Parnamirim; Vítimas passam por avaliação no ITEP-RN
Imagem: Reprodução

Leia mais:

Operação em combate ao crime organizado abala Viçosa e região em Minas Gerais

Daniel Alves enfrenta pedido de 9 anos de prisão por agressão sexual na Espanha

Prisão das mães e avaliação das vítimas

As duas mulheres suspeitas de cometer os abusos foram presas na sexta-feira (2), no bairro Parque das Nações, em Parnamirim. Segundo a investigação, elas foram autuadas por tortura, maus-tratos e violência psicológica contra as jovens.

Paralelo a isso, as vítimas foram levadas para um lar de acolhimento enquanto as mães permanecem detidas, à disposição da justiça. A avaliação médica psicológica realizada pelo ITEP é considerada uma das evidências mais cruciais do inquérito policial.

Investigação e procedimentos legais

Em 26 de janeiro, um boletim de ocorrência foi registrado em uma cidade do interior do Rio Grande do Norte sobre possíveis maus-tratos contra as vítimas. As mulheres foram interrogadas pela autoridade policial e negaram os crimes. Porém, com base no laudo pericial do ITEP e nos depoimentos das vítimas, as lesões corporais foram confirmadas.

A Delegacia Especializada na Proteção da Criança e do Adolescente está conduzindo o caso sigilosamente e até o momento, 17 pessoas foram ouvidas na investigação.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo