Um dos maiores julgamentos do Século 20: O.J. Simpson

O.J. Simpson (James Simpson) era um famoso jogador de futebol americano e tinha uma longa e importante carreira no esporte. Ele era uma grande celebridade Norte Americana, tendo conquistado admiradores, fama e muito dinheiro.

o.j. simpson
Imagem: G1

Vida de sucesso de O.J Simpson

O.J. era um jogador de futebol americano que competiu na NFL pelo Buffalo Bills. O tempo na NFL rendeu diversas premiações para O.J. Ele foi eleito para o time da década de 70 e também selecionado para o time de todos os tempos nos aniversários de 75 e 100 anos da liga, além de ter sido indicado para o Hall da Fama do esporte em 1985.

Após se tornar famoso pelo esporte, O.J resolveu investir na atuação. A carreira dele como ator começou ainda durante o período de NFL. O ex-jogador fez comerciais de televisão, como para a locadora de veículos Hertz, e também participou de séries de TV, como “Here’s Lucy” e “Roots”, e filmes, como “The Klansman” e “A Torre do Inferno”.

Após oficialmente pendurar as chuteiras, O.J. Simpson se dedicou apenas aos seus papéis nas telinhas, tendo como sua principal participação nos cinemas a de “Corra que a Polícia Vem Aí!”.

Julgamento de O.J. Simpson por homicídio

O jogador foi acusado de um crime brutal nos anos 90: assassinato de sua ex-esposa Nicole Brown e de seu amigo Ronald Goldman. 

Os homicídios aconteceram em Los Angeles e os dois foram mortos por golpes de faca na casa de Nicole.

o.j. Simpson
Imagem: Jusbrasil

O.J e Nicole foram casados até 1992, quando os dois decidiram se divorciar, em razão da violência com que O.J. tratava a esposa, chegando até a agredir fisicamente. Eles ainda tentaram se reconciliar em 1993, mas sem sucesso.

Após a separação, o ex-atleta perseguia Nicole e  chegou a invadir a casa dela para tentar agredi-la, mas ela conseguiu se proteger e chamar a polícia.

Assim, no dia 12 de junho de 1994, Nicole Brown e seu amigo Ron Goldman foram encontrados mortos na casa de Nicole, em Los Angeles, com ferimentos causados por uma faca. O.J. prestou depoimentos à polícia e disse estar em outra cidade no momento do assassinato, tendo sido liberado.

Cinco dias após o crime, Simpson foi formalmente acusado pelas mortes de Nicole e Ron. As provas utilizadas pela acusação eram uma luva com sangue encontrada no quintal de O.J, e marcas de sangue no seu veículo. 

Após a acusação, O.J. não se entregou às autoridades locais e começou uma das maiores perseguições da história dos Estados Unidos, no dia 17 de junho. 

O.J. entrou em um carro SUV branco e foi perseguido por policiais, enquanto ameaçava tirar a própria vida, o que foi divulgado por diversas emissoras de televisão dos Estados Unidos, que interromperam as transmissões da abertura da Copa do Mundo de 1994 e do jogo 5 das finais da NBA para passar a perseguição do ex-atleta e ator. 

O.J. Simpson e esposa
O.J. Simpson e Nicole. Imgame: Monet

O julgamento de O.J. começou a ser exibido no dia 3 de outubro de 1995, com cerca de 100 mil pessoas acompanhando pela televisão ou rádio.

Ficou conhecido nos Estados Unidos como “Julgamento do Século”, por causa da audiência televisiva.

Robert Kardashian, pai Kourtney, Kim, Khloé e Rob Kardashian, foi peça fundamental no julgamento de Simpson. Os dois eram grandes amigos e por isso Robert fez parte da equipe de advogados que o defendeu. O grupo de advogados de defesa ficou conhecido como “Dream Team”.

Para a surpresa das pessoas que assistiam, O.J. foi considerado inocente após o julgamento.

Outros julgamentos de O.J. e prisão

Após O.J. ter sido absolvido pelo assassinato da ex-esposa e Ron, sua história na justiça dos Estados Unidos continuou.

No dia 4 de outubro de 2008, o ex-jogador foi condenado a 33 anos de prisão pela prática de diversos crimes, como roubo à mão armada, sequestro e associação criminosa.

Ele foi solto no dia 1º de outubro de 2017, após ter passado por um período de liberdade condicional. Desde então, vive em liberdade.

O.J. Simpson
Cuba Gooding Jr. interpretando O.J. Simpson em American Crime Story. Imagem: Veja

O caso de O.J. Simpson pode ser assistido no documentário American Crime Story: O Povo Contra O. J. Simpson no FX e “O.J.: Made in America” produzido pela ESPN.