Noticias

Você se lembra como foi o Massacre de Columbine? Confira o relato CHOCANTE de uma mãe

O sentimento de culpa da mãe de um dos autores do Massacre de Columbine

Quando se refere a massacres em estabelecimentos de ensino, é notável como o Massacre de Columbine é frequentemente citado como um dos mais trágicos e impactantes. Este terrível incidente ocorreu no dia 20 de abril de 1999, quando dois estudantes do Columbine High School – Eric Harris e Dylan Klebold – invadiram o colégio fortemente armados, assassinaram 13 pessoas e lesionaram mais 21, para, em seguida, cometerem suicídio.

Este impactante acontecimento detém um significativo peso na cultura norte-americana, gerando inúmeras discussões sobre o controle de armas, bullying e saúde mental. Contudo, muito se discute sobre as vítimas e os autores do massacre, mas pouco se fala sobre os familiares dos próprios executores e como eles lidam com tal tragédia.

Columbine
Imagem: reprodução/ O Tempo

LEIA MAIS:

Polícia Federal apreende veleiro que teria sido roubado na Europa; veja

Condenado por estupro, Robinho pode cumprir pena no Brasil

Como Susan Klebold lida com o Massacre de Columbine?

Susan Klebold, mãe de Dylan, uma das autoras desse ato violento, lançou, em 2016, o livro ‘A mother’s reckoning: Living in the aftermath of tragedy’, onde busca responder algumas das inúmeras perguntas que pais e mães ao redor do mundo têm desde 1999 e relatar como tem vivido após o massacre.

No livro, Susan afirma que seu filho era afetuoso, mas ela não percebeu as transformações ocorridas na adolescência de Dylan. Ele passou de um garoto tranquilo para um jovem problemático. Foi preso por roubo e suspenso por vandalismo. Apesar da mudança comportamental, os pais não conseguiram identificar que algo estava profundamente errado.

“No entanto, o que o fez matar os outros, também o matou”

Na obra, Susan argumenta que o seu filho não cometeu o massacre por pura maldade, mas por uma espécie de disfunção cerebral. Ela também revela que, mesmo não tendo relação com o crime cometido, tornou-se alvo do ódio de vítimas sobreviventes, parentes dos mortos e da opinião pública. Além disso, o massacre causou um estremecimento em seu casamento que resultou em um divórcio em 2014.

O impacto da tragédia na vida de Susan

Hoje, Susan se diz sempre solidária com mães de criminosos quando ouve sobre casos semelhantes ao seu: “Quando escuto sobre terroristas nas notícias penso: ‘Ele é filho de alguém'”. Além disso, ela se dedicou a combater o suicídio como forma de prevenir tragédias como a de Columbine.

O massacre inspirou muitas outras tragédias e ganhou grande destaque na mídia com documentários, livros e músicas temáticas. Para Susan, este não foi um fato bem aceito. Ela termina o livro desejando ter descoberto os planos de Dylan para ter impedido o massacre. Ela destaca a importância de pesquisar e conscientizar sobre as doenças mentais como forma de proteger possíveis vítimas.

Columbine
Imagem: reprodução/ Bowie News

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo