• 28 de outubro de 2020

O que se sabe até o momento sobre o massacre em Suzano

 O que se sabe até o momento sobre o massacre em Suzano

O que se sabe até o momento sobre o massacre em Suzano

O ataque em que dois jovens encapuzados mataram oito pessoas em Suzano (SP), na Escola Estadual Raul Brasil, vem sendo noticiado em todo o país e também na mídia internacional. Os atiradores foram identificados como Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos; e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos.

Ambos os atirados eram ex-alunos da Escola Estadual Raul Brasil. De acordo com a polícia, os dois jovens andavam pesquisando na internet sobre massacres em escolas nos Estados Unidos. Inspirados nos episódios ocorridos, firmaram um pacto de que realizaram o ataque na escola e depois se matariam.

Massacre em Suzano

A real motivação do crime ainda é uma incógnita. Também não se sabe se os assassinos chegaram à escola encapuzados ou se cobriram os rostos posteriormente. A informação inicialmente divulgada era de que ambos teriam cometido suicídio logo após o massacre na escola em Suzano.

No entanto, a investigação policial apontou recentemente que Guilherme Taucci Monteiro matou Luiz Henrique Castro e, em seguida, se suicidou. De acordo com o coronel Marcello Salles, comandante da Polícia Militar de São Paulo, a dinâmica do massacre teria ocorrido da seguinte forma:

A dinâmica foram dois atiradores, que antes de entrarem na escola, atiraram contra um proprietário de um lava-rápido em frente. Esse senhor está sendo submetido a uma cirurgia na Santa Casa aqui de Suzano, mas eles ingressaram na escola, atiraram na coordenadora pedagógica, atiraram numa outra funcionária, ingressaram dentro da escola, estava na hora do lanche, se dirigiram ao pátio, atiraram em mais quatro alunos do ensino médio, nesse horário, e só tinham alunos do ensino médio, e dirigiram-se ao centro de línguas. Os alunos do Centro de Línguas se fecharam na sala com a professora e eles se suicidaram no corredor, os dois homicidas.

As vítimas

As vítimas do massacre foram:

  1. Pablo Henrique Rodrigues (aluno);
  2. Cleiton Antônio Ribeiro (aluno);
  3. Caio Oliveira (aluno);
  4. Samuel Melauíades Siva de Oliveira (aluno);
  5. Douglas Murilo Celestino (aluno)
  6. João Vitor Ramos Lemos (comerciante, morto antes da entrada dos atiradores na escola);
  7. Marilena Ferreira Vieira Umezo (coordenadora pedagógica)
  8. Eliana Regina Oliveira Xavier (agende de organização escolar)

Massacres em escolas

O ataque a tiros ocorrido nesta quarta-feira (13) na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), não é único. Dentre os casos mais recentes na história do país estão o Massacre no Realengo (leia mais AQUI), no Estado do Rio de Janeiro. Já nos Estados Unidos, houve o Massacre de Columbine (leia mais AQUI).


Outros detalhes do massacre serão atualizados em breve…

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.