• 31 de outubro de 2020

Me assumi criminalista, e agora?

 Me assumi criminalista, e agora?

Me assumi criminalista, e agora?

Fala galera, vamos a mais um artigo da semana, hoje com um tema bem especial.

Tudo nessa vida é questão de escolha e todas sempre terão consequências, às vezes boas e às vezes ruins.

Não é possível que durante o dia o ser humano não faça uma escolha sequer, seja qual a camisa que vai vestir, qual caminho pegar para chegar ao destino ou qual comida pedir no restaurante.

Enfim, nessa vida somos todos os dias postos a prova. Lembro que terminei o ensino médio quando tinha 16 anos e tinha que decidir para qual curso iria prestar o vestibular. Sabia que tinha que ser na área de humanas, pois exatas não era para mim.

Tentei ingressar pela universidade pública no curso de Direito, mas a pontuação não me permitiu. Escolhi fazer o Curso pelo FIES e cá estou eu formado e vivendo da profissão que tanto amo.

Acontece que depois formado todos terão que terão que escolher qual carreira seguir. Eu escolhi ser Criminalista e talvez você que esteja lendo deve estar pensando nessa possibilidade ou já escolheu.

Pois bem! Saiba que escolher é uma coisa se assumir é outra, aquela é uma decisão interna, e esta é decisão externa que será dita para as mais variadas pessoas. E quando se assume para as pessoas como um advogado criminalista, não poucas às vezes é criticado veementemente por alguns dos familiares, amigos e outros colegas de profissão.

Assim, já deixo meu aviso se você escolheu ser criminalista para ter reconhecimento popular está no caminho errado. Principalmente no começo, pois o único reconhecimento que virá é às críticas infelizmente de alguns como “Ah! Você defende bandido”, “Criminalista, você solta bandido” e por aí vai. O que é totalmente errado, pois nunca se deve confundir o advogado com o cliente.

Portanto se assumir criminalista é uma posição de coragem e muita honra. Prova que têm merecimento de ter muito sucesso nessa profissão. Se assumir é o começo de tudo, você irá se visualizar criminalista, assistir como criminalista e conversar como criminalista.

Os desafios serão constantes durante a labuta diária. Agora não mais por pessoas sem o conhecimento jurídico e sim pelo sistema judiciário que de muitas formas tentará te desanimar com decisões infundadas. Mas aí do criminalista que se permanecer inerte diante da sombria situação.

Para isso é necessário CORAGEM de se assumir, CORAGEM de lutar todos os dias pela liberdade, CORAGEM de combater aqueles que tentam ofuscar as garantias constitucionais. Por fim, lembrem-se do que nos ensina o nobre Carnelutti:

A essência, a dificuldade, a nobreza da advocacia é esta: sentar-se sobre o último degrau da escada ao lado do acusado.


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

Arthur da Silva Fernandes Cantalice

Advogado criminalista