Noticias

Relatório da CPMI será anexado ao inquérito das milícias digitais; entenda consequências

O ministro Alexandre de Moraes optou por incorporar o relatório final da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito do dia 8 de janeiro ao inquérito das milícias digitais. 

A investigação, sob sua liderança, abrange pelo menos cinco vertentes, abordando desde a tentativa de golpe de Estado até a disseminação, financiada com recursos públicos, de informações falsas prejudiciais às instituições e ao processo eleitoral.

Leia Mais: 

Golpe do Pix: descubra como os aplicativos do seu celular estão roubando seu dinheiro

Crime organizado: Presidente Lula analisa ataques no RJ e identifica problema crônico; saiba qual

Incorporação do relatório da CPMI

Os membros da CPMI entregaram pessoalmente o relatório ao ministro durante sua visita ao Supremo. Testemunhas da reunião relatam que o ministro elogiou o trabalho da relatora, Eliziane Gama (PSD-MA). 

De acordo com os relatos, Moraes anunciou que o texto será anexado ao inquérito principal, relacionado às milícias digitais, e quaisquer novas evidências também serão compartilhadas com os outros inquéritos em andamento.

canalcienciascriminais.com.br cpmi do 8 de janeiro chega ao fim nesta semana saiba o que acontece nos proximos dias image
Imagem: Agência Brasil

Ampla investigação de ataques à democracia e disseminação de desinformação

O ministro expressou sua satisfação com a qualidade do trabalho realizado pela CPMI e prometeu conduzir uma “análise minuciosa” das descobertas do comitê de investigação. 

Ao final de seus trabalhos, a comissão de inquérito solicitou o indiciamento de Jair Bolsonaro e aproximadamente 60 indivíduos em relação aos ataques à democracia ocorridos em 8 de janeiro. 

A CPMI concluiu que o ex-presidente atuou como um mentor intelectual dos eventos e desempenhou um papel ativo na desestabilização das instituições, culminando nos acontecimentos de 8 de janeiro.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo