NoticiasTribunal do Júri

Ex-ministro de Segurança mexicano é condenado por júri por tráfico de drogas em Nova York

Um júri de Nova York (EUA) condenou nesta terça-feira (21) o ex-secretário de Segurança (cargo equivalente ao de ministro) do México, Genaro García Luna, por acusações de tráfico de drogas que podem levá-lo à prisão perpétua, informam as agências internacionais.

García Luna, que ocupou o cargo de 2006 a 2012, durante a gestão de Felipe Calderón na Presidência, tinha como uma de suas funções no governo mexicano justamente o combate ao tráfico de drogas.

Ex-ministro mexicano Genaro García Luna é considerado culpado por júri nos EUA

O ex-ministro mexicano, que se declara inocente, é acusado de ter recebido milhões de dólares em suborno para proteger o cartel de Sinaloa, chefiado pelo mega traficante Joaquín “El Chapo” Guzmán.

Além disso, os dez jurados consideraram García Luna culpado de enviar toneladas de cocaína do México para os EUA enquanto era ministro —a Promotoria o acusou de ter ajudado a exportar 53 toneladas da droga.

Os crimes imputados ao ex-ministro seriam de participação em empreendimento criminoso continuado, formação de quadrilha para distribuição, posse e importação de cocaína e falsificação de documentos.

O júri formado por 12 pessoas informou que chegou a um veredito e acabou condenando o ex-ministro pelos crimes a ele imputados.

Depois de enunciar cada acusação, o juiz leu: “culpado”. Após a leitura do resultado de três dias de deliberações, depois de quase quatro semanas de julgamento no Tribunal Federal do Brooklyn.

Fonte: UOL

Daniele Kopp

Daniele Kopp é formada em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e Pós-graduada em Direito e Processo Penal pela mesma Universidade. Seu interesse e gosto pelo Direito Criminal vem desde o ingresso no curso de Direito. Por essa razão se especializou na área, através da Pós-Graduação e pesquisas na área das condenações pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ao Sistema Carcerário Brasileiro, frente aos Direitos Humanos dos condenados. Atua como servidora na Defensoria Pública do RS.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo