NoticiasCrimes que Chocaram o Mundo

Morre a madrasta do canibal Jeffrey Dahmer

Morreu, aos 81 anos, Shari Dahmer, madrasta do serial killer Jeffrey Dahmer. A morte aconteceu na última sexta-feira, 13 de janeiro, em uma casa de repouso em Seville, Ohio.

Segundo a imprensa americana, a saúde dela estava piorando nos últimos dois anos. A causa específica da morte não foi informada. 

Shari Dahmer, madrasta de Jeffrey Dahmer, morre aos 81 anos

O marido dela, Lionel Dahmer esteve pela última vez com ela em outubro do ano passado. 

Uma fonte disse ao The Sun que:

“Não sei se Lionel já aceitou a morte de Shari, mas provavelmente já havia enfrentado o fato de que não seria capaz de viver com sua esposa novamente”

Ainda de acordo com o jornal, por desejo de Shari, não haverá um funeral. De acordo com o testamento, ela só queria ser cremada e deixou instruções sobre o que fazer com as cinzas.

Shari, madrasta de Jeffrey, apareceu ao lado de Lionel, de 86 anos, quando o pai de Dahmer foi entrevistado no programa Larry King Live, da CNN, em 2004.

Ela se casou com Lionel em 1978, depois que ele se divorciou da falecida mãe de Jeffrey, Joyce. Shari nunca teve filhos.

Jeffrey Dahmer matou ao menos 17 homens em Milwaukee e Ohio entre 1978 e 1991. Alguns casos envolviam canibalismo. Depois de condenado, foi assassinado por um companheiro de prisão em 1994.

Fonte: EXTRA

Daniele Kopp

Daniele Kopp é formada em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e Pós-graduada em Direito e Processo Penal pela mesma Universidade. Seu interesse e gosto pelo Direito Criminal vem desde o ingresso no curso de Direito. Por essa razão se especializou na área, através da Pós-Graduação e pesquisas na área das condenações pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ao Sistema Carcerário Brasileiro, frente aos Direitos Humanos dos condenados. Atua como servidora na Defensoria Pública do RS.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo