- Publicidade -

Mulher, depois de problema com sogra, é morta por marido a facadas.

- Publicidade -

“A Marli está morta.”

- Publicidade -

a sogra da mulher teria gritado logo depois que saiu da residência do casal, segundo o relato do caseiro da propriedade próxima à MG-238. O marido segue foragido. O caso é investigado em ação conjunta entre a Polícia civil (PCMG) e pela Polícia Militar do Estado de Minas Gerais (PMMG).

O funcionário narrou à polícia que o marido trouxe a mãe de Sete Lagoas para a casa do casal por volta das 9h da manhã. O problema teria começado entre as duas assim que chegaram.

A PMMG informou que recebeu uma solicitação de atendimento de parte da vítima.  Ela teria relatado que o marido e a sogra teriam invadido a residência do casal e que estava sofrendo agressões. 

A Polícia informou, ainda, que identificou uma ligação da mulher para uma colega de trabalho em horário próximo ao acontecimento. Ela disse ao colega que iria guardar as armas do marido no sótão, pois o marido estava agressivo e ela estava com medo.

- Publicidade -

Ao chegar no local, a polícia encontrou a mulher já morta, caída no sofá. A arma não foi encontrada, mas, foram recolhidas uma mira laser, três carregadores,  17 munições calibre 280, 13 munições calibre 845.

- Publicidade -

Em depoimento à polícia, a sogra disse que o filho a levou para passar uns dias no condomínio e que foi agredida pela nora ao chegar. Ela disse que orientou o filho a voltar a Sete Lagoas com as suas coisas. A mulher, no entanto, teria continuado a agressão.

Leia também

STJ: a busca pelo lucro fácil não justifica, no tráfico, maior reprimenda na primeira fase da dosimetria

Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

- Publicidade -

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais