Noticias

Mulher fingiu seu próprio sequestro, envolveu o FBI e faturou alto com isso

Americana é condenada por forjar o seu próprio sequestro

A americana Sherri Papini forjou o seu próprio sequestro, em 2016, e recebeu mais de US$ 30.000 do Fundo para Vítimas de Sequestro e US$ 127.567 da Previdência Social, de acordo com o The New York Post. Porém, as autoridades descobriram a farsa, e em 2022 ela foi condenada e presa em uma prisão federal.

O falso sequestro

No dia 2 de novembro de 2016, as autoridades receberam a denúncia de que uma mulher de 34 anos teria sido sequestrada enquanto corria a 1,6 km de sua casa em Redding, Califórnia. Ela foi “encontrada” três semanas depois, no Dia de Ação de Graças, 24 de novembro, supostamente libertada por seus captores às 4h30 daquela manhã. 

No dia do suposto crime, o marido de Sherri, Keith Papini, voltou do trabalho na Best Buy e não conseguiu encontrar a esposa em casa. Quando ele usou um aplicativo para localizar o telefone dela, ele estava a cerca de um quilômetro de sua casa. A mulher afirmou posteriormente em entrevistas que foi mantida em cativeiro por duas mulheres latinas e supostamente abusada fisicamente.

sequestro
Sherri Papini, condenada por forjar o próprio sequestro

Leia mais:

Alerta Amber: a trágica história que deu origem ao sinal de emergência

Caso 123Milhas é pirâmide? STF determina que donos compareçam à CPI

FBI entra no caso

A busca pelos supostos sequestradores se espalhou amplamente nos Estados Unidos, e as autoridades emitiram quase 20 mandados de busca e apreensão, além de verificar histórico telefônico, contas bancárias, e-mail e perfis de redes sociais. O caso ganhou tanta repercussão que o FBI passou a prestar assistência às investigações.

Porém, anos depois a verdade veio à tona graças à pesquisa de DNA. Segundo o exame, as amostras de DNA masculino que foram encontrados em Papini, não correspondiam ao de seu marido. Uma investigação mais profunda confirmou, em março de 2022, que aquele DNA pertencia ao ex-namorado de Papini, James Reyes, que confirmou que a mulher estava hospedada com ele em sua residência no sul da Califórnia no momento do suposto sequestro.

Mulher confessa a farsa do falso sequestro

Após o caso vir à tona, Papini se declarou culpada de fazer declarações falsas, e em maio de 2022, ela foi condenada a 18 meses de prisão. Os promotores revelaram que a mulher planejou toda a operação com o ex-namorado por volta de dezembro de 2015. Além disso, ela deveria pagar mais de US$ 309.000 em reembolso

Segundo a mídia americana, Papini já foi libertada da prisão federal e agora será mantido em uma instalação fechada em Sacramento. 

Fonte: Kopieta

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo