- Publicidade -

Mulheres que operavam call center fake são presas em SP

- Publicidade -

Ontem, terça-feira (14), a Polícia Civil de São Paulo prendeu quatro mulheres que supostamente teriam montado um call center fake, todas entre 18 e 19 anos. Com elas foram foram encontrados cinco computadores e diversos telefones celulares, usados pela organização para operar o esquema. 

- Publicidade -

A operação de investigação foi coordenada pela 4ª Delegacia de Crimes contra o Patrimônio do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) que trabalha com a hipótese de haver mais pessoas envolvidas na organização criminosa.

As mulheres atuavam ligando para os clientes das agências a partir de números de telefone fixo, em especial, idosos. Em seguida, as falsas atendentes passavam informações sobre supostas movimentações suspeitas na fatura do cartão de crédito das vítimas, afirmando que o banco possuía um sistema de monitoramento. eles diziam às vítimas que para checar o que estava acontecendo, era necessário digitar o número do cartão e senha no próprio telefone atendido.

Quando as vítimas digitavam o número e a senha no celular, um programa de computador da organização capturava as informações pessoais e sigilosas. De posse dos dados do cartão e senha, os suspeitos faziam saques das contas bancárias das vítimas.

 Outra forma de atuação das falsas atendentes era ligar buscando informações para emissão de um cartão novo. Há suspeita de que a organização também teria enviado motoboys às casas de algumas das vítimas, após contatos. A Deic ainda apura quantas vítimas teriam sofrido o  golpe.

 

- Publicidade -

- Publicidade -

Leia também

STF: partido pede que injúria racial seja tratada como espécie de racismo

Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais