• 27 de setembro de 2020

Natal e Ano Novo na vida de um advogado criminalista

 Natal e Ano Novo na vida de um advogado criminalista

Natal e Ano Novo na vida de um advogado criminalista. Olá pessoal, este será o último artigo publicado neste ano de 2015, voltaremos em 2016 após renovarmos nossas energias e com novos artigos e outras novidades, então desde já desejo aos leitores um Feliz Natal e um novo ano de completas realizações pessoais e profissionais.

Com já escrito em outros artigos, nós os advogados criminalistas somos muito diferentes da maioria, e por óbvio, cada um destes profissionais tem histórias para contar de fatos ocorridos durante as festividades de Natal e Ano Novo que nos fazem interromper nossas comemorações com a família e amigos.

Comigo não foi diferente, já tive episódios nessas duas festividades no passado, e sem qualquer brincadeira, foram fatos sérios, alguns até com repercussão nacional. Enfim, tudo isso me autoriza a poder preparar uma espécie de cartilha para os que ainda não conhecem muito da nossa profissão, nessas datas, que é a seguinte:

1) Nunca esqueça que após você ter optado pela advocacia criminal e já tiver se exposto à sociedade como tal, por mais que tenha vontade de estar no convívio de familiares e/ou amigos nestas datas, você tem um compromisso com sua carreira também. Logo, tenha em mente, que você poderá ser solicitado a qualquer momento, mesmo nestas datas, e você deve estar bem, pois acontecimentos que necessitam da presença de advogados criminalistas nestas datas são sérios, muitos envolvem homicídios consumados ou tentados, dentre outros tipos penais;

2)  O estar bem se refere ao fato de que se tiver que dirigir para acompanhar um caso nestas datas, que você não tenha então tomado bebidas com álcool, senão correrá o risco de ter que chamar mais um colega para te livrar de uma ocorrência, e aí já serão no mínimo dois profissionais afastados das festividades;

3) Caso você tenha planos de viajar nestas datas, tenha sempre contigo o contato de outro colega que você sabe que estará na sua cidade de atuação, e que você confie muito nesse parceiro, para que ele possa ir acompanhando um caso nestas datas, até que você tome a decisão de voltar ou não. Além disso, nas viagens é importante estar com seu computador por perto, desligado de preferência, mas em caso de urgência, ele está ali, ou que tenha trazido consigo um pen drive, ou HD externo com seu banco de peças processuais atualizado, isso te ajudará bastante nessas horas;

4) Quando se dirigir a uma delegacia de plantão nessas datas, seja calmo, cordial e respeitoso com todos, pois assim como você foi retirado das festividades com seus familiares e/ou amigos, aqueles servidores que estão trabalhando nestas datas também estão ali afastados dos seus entes queridos e muitas vezes até mais cansados e estressados do que você, então assuma a postura do simpático para quebrar o gelo nessas horas;

5) Ao assumir um caso nestas datas, deixe claro para seu cliente e os familiares deles, de que o Poder Judiciário nestas datas funciona em regime de plantão, logo, pode ser que o tempo entre o fato ocorrido e as primeiras decisões sobre a prisão ou a soltura do cliente podem não ser como o habitual;

6) E o principal, deixe claro à sua família e aos seus amigos, que sua eventual saída é por conta dessa adorável profissão que você foi escolhido a atuar. Mas ao voltar para o convívio deles, seja agradecido e afetuoso, pois eles são o seu suporte e também sentem sua falta em datas como estas, logo, embora volte muito cansado, dê a atenção, carinho e amor que eles tanto merecem por também terem escolhido você como parte da vida deles.

Ao contrário do que muitos podem pensar, nós os advogados criminalistas rezamos por dias de paz e tranquilidade sempre, e muito mais nestas datas especiais, para que também possamos desfrutar da companhia de nossos familiares e amigos com qualidade. Até o ano que vem e felicidades a todos.

Anderson Roza

Mestrando em Ciências Criminais. Advogado.