- Publicidade -

Oito militares foram condenados por morte de músico e catador no RJ

- Publicidade -

Oito militares dos 12 envolvidos na morte do músico Evaldo dos Santos Rosa e do catador de latas Luciano Macedo foram condenados. O julgamento aconteceu na quarta-feira (13/10). Os militares dispararam mais de 200 tiros contra o carro do músico que passava pela via. O tenente que comandava uma operação realizada no dia das mortes foi condenado a 31 anos e 6 meses de reclusão em regime fechado.

- Publicidade -

O fato ocorreu em abril de 2019. Os militares dispararam mais de 200 tiros contra o carro de Evaldo. Em síntese, 83 deles atingiram o carro no qual, além do músico, estavam o filho, o sogro e uma amiga da família que ia a um chá de bebê.

Cerca de 20 tiros foram disparados contra o catador de latas que, segundo testemunhas do caso, tentou prestar socorro ao músico. Os militares, em nota, afirmaram que estavam de patrulha no local e revidaram depois de que dois criminosos atiraram de dentro do carro.

O colegiado da Justiça Militar que julgou o caso condenou todos os militares presentes no local por omissão de socorro. Além disso, em uma votação de 3 a 2, a junta condenou oito dos 12 presentes por duplo homicídio e pela tentativa de homicídio contra o sogro de Evaldo que estava no carro. Sete militares tiveram a pena cominada em 28 anos e o tenente Ítalo da Silva Nunes, responsável pela patrulha, em 31 anos.


- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

Defensoria Pública faz relatório sobre vítimas de tortura policial


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais