Noticias

Descubra tudo sobre a operação da PF que investiga o governador do Acre, Gladson Cameli

A Polícia Federal cumpre nesta quinta-feira (9), um total de 89 mandados de busca e apreensão em seis estados e no Distrito Federal, no âmbito da operação Ptolomeu, iniciada em 2021, e que apura crimes de corrupção e lavagem de dinheiro na cúpula do governo do Acre.

Entre os investigados está o atual governador do estado, Gladson Cameli (PP), e os mandados foram autorizados pelo Superior Tribunal de Justiça.

PF deflagra mais uma fase da Operação Ptolomeu

Intitulada como Ptolomeu III, atuam juntamente com a Polícia Federal, a Procuradoria-Geral da República, a Receita Federal e a Controladoria-Geral da União. O nome do alvo das buscas realizadas nesta quinta-feira não foi divulgado, porém, de acordo com o G1, o governador do Acre, Gladson Cameli, não foi alvo direto das buscas desta quinta, mas foi de outras medidas impostas pelo STJ: não poderá fazer contato com outros alvos da investigação; não poderá deixar o país; e terá de entregar o passaporte à Justiça em até 24 horas.

Além disso, o STJ também determinou o bloqueio de R$ 120 milhões em bens dos governador, incluindo valores em contas bancárias, aeronaves, casas e apartamentos de luxo. No Acre, os agentes policiais realizaram buscas em gabinetes da Casa Civil e da Secretaria de Fazenda do estado.

Por meio de nota o governo alegou que as ações dos policiais referem-se a continuidade de uma operação já em andamento e que “o Estado, sempre atuando com transparência e retidão, mais uma vez se coloca à disposição das autoridades”.

Já a defesa dos investigados Ticiano Figueiredo, Pedro Ivo Velloso, Tarcísio Vieira de Carvalho Neto e Telson Ferreira disseram:

“Trata-se de uma investigação baseada em uma pescaria probatória e uma devassa financeira ilegal, que atacou a família do governador como forma de driblar o foro adequado.”

Além do governador do Acre, também são alvos da investigação o pai de Gladson, Eladio Cameli, e um irmão do governador, Gledson Cameli.

Fonte: G1

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo