Noticias

Assassinos em série que abalaram o mundo: conheça os 10 maiores nomes do terror

O perfil dos 10 maiores Assassinos em série da história

Os assassinos em série, também conhecidos como Assassinos em série, são conhecidos por cometer uma série de homicídios ao longo do tempo, normalmente seguindo um modus operandi e escolhendo vítimas com características semelhantes. Neste artigo, iremos explorar um pouco mais sobre os 10 maiores serial killers da história, os métodos utilizados por eles e as consequências de seus crimes.

Os nomes mencionados nesta lista são responsáveis por centenas, às vezes milhares, de mortes ao redor do mundo. Alguns, como Jack o Estripador e o Maníaco do Parque, são mais conhecidos, enquanto outros ainda são desconhecidos por grande parte da população. Vamos conhecer esses assassinos em série e entender o porquê de serem considerados os maiores da história.

LEIA MAIS:

Combatendo violência nas escolas: segurança armada não é a solução – alternativas preventivas

Tiktoker simula prisão e faz apologia ao crime: investigação revela cenário montado em barbearia

Quem são os maiores Assassinos em série da história?

Embora seja difícil determinar exatamente quais os maiores serial killers da história devido a fatores como a dificuldade em comprovar todos os casos e eventuais confissões falsas, a lista a seguir traz aqueles que são considerados os principais nomes deste terrível “hall da fama”. São eles:

Harold Shipman

Harold Shipman, um médico britânico, foi condenado pelo assassinato de 15 pacientes, mas acredita-se que tenha matado mais de 200 pessoas. Ele aplicava injeções letais de diamorfina em suas vítimas, geralmente idosos, e forjava atestados de óbito.

doutor morte
Imagem: youtube

Dr. Henry Howard Holmes

H. H. Holmes foi um dos primeiros assassinos em série conhecidos nos Estados Unidos. Ele construiu um hotel chamado “Castelo da Morte” em Chicago, onde torturava e matava suas vítimas. Estima-se que tenha assassinado entre 27 e 200 pessoas.

Dr. Henry Howard Holmes
Assassinos em série que abalaram o mundo: conheça os 10 maiores nomes do terror 11

Yang Xinhai

Conhecido como o “Monstro Assassino”, Yang Xinhai foi um assassino em série chinês que matou pelo menos 67 pessoas entre 1999 e 2003. Ele invadia casas à noite e matava todos os ocupantes usando armas brancas.

Yang Xinhai
Assassinos em série que abalaram o mundo: conheça os 10 maiores nomes do terror 12

Gary Ridgway

O “Assassino do Rio Verde”, Gary Ridgway, é um dos mais prolíficos assassinos em série dos EUA, confessando ter matado 49 mulheres, embora o número possa ser maior. Ele estrangulava suas vítimas, geralmente prostitutas, e descartava seus corpos perto do rio Green.

Gary Ridgway
Assassinos em série que abalaram o mundo: conheça os 10 maiores nomes do terror 13

Pedro Rodrigues Filho

Pedro Rodrigues Filho, também conhecido como “Pedrinho Matador”, é um assassino em série brasileiro condenado por 71 homicídios, embora ele afirme ter cometido mais de 100. Sua primeira vítima foi aos 14 anos, e ele continuou matando criminosos e outros indivíduos

pedrinho
Imagem: Folha de londrinha

Daniel Barbosa

Daniel Barbosa, um colombiano conhecido como “O Sádico do Charquito”, foi condenado por 72 assassinatos, embora possa ter matado mais de 150 meninas e mulheres jovens na Colômbia e no Equador. Ele violentava suas vítimas antes de matá-las.

3. Daniel Camargo Barbosa
Assassinos em série que abalaram o mundo: conheça os 10 maiores nomes do terror 14

Elizabeth Báthory

A condessa húngara Elizabeth Báthory é conhecida como a “Dama do Sangue” e é acusada de torturar e matar mais de 600 jovens mulheres entre 1590 e 1610. Ela acreditava que o sangue das vítimas a manteria jovem e bonita.

Elizabeth Bathory
Assassinos em série que abalaram o mundo: conheça os 10 maiores nomes do terror 15

Pedro López

Pedro López, conhecido como “O Monstro dos Andes”, é um assassino em série colombiano responsável pelo estupro e assassinato de mais de 300 meninas na América do Sul. Ele foi preso em 1980, mas foi libertado em 1998 e seu paradeiro atual é desconhecido.

Pedro Alonso Lopez
Imagem: aventurasnahistoria

Thug Behram

Thug Behram, líder de uma seita criminosa na Índia no século XIX, é considerado o assassino em série mais prolífico da história, com 931 assassinatos confirmados. Ele e sua gangue estrangulavam suas vítimas como parte de um ritual.

Thug Behram
Assassinos em série que abalaram o mundo: conheça os 10 maiores nomes do terror 16

Luis Garavito

Luis Garavito, conhecido como “La Bestia”, é um assassino em série colombiano condenado por 138 assassinatos de meninos, embora se estime que possa ter matado mais de 300. Ele sequestrava, torturava e matava suas vítimas, que geralmente eram meninos pobres e vulneráveis, antes de desmembrar e ocultar seus corpos. Garavito foi preso em 1999 e continua cumprindo sua pena na Colômbia.

Luis Garavito
Assassinos em série que abalaram o mundo: conheça os 10 maiores nomes do terror 17

Qual era o método utilizado por esses Assassinos em série?

Os métodos utilizados pelos assassinos desta lista variam desde o uso de armas de fogo, facas e estrangulamentos até veneno. Alguns tinham um modus operandi bem específico, como Harold Shipman, que matou suas vítimas através da aplicação de doses letais de diacetilmorfina ou heroína, como é mais conhecida fora dos hospitais. Outros, como Dr. Henry Howard Holmes, construíram um local específico para cometer seus crimes, como o “castelo” que na verdade era um hotel construído com o propósito especial de acomodar os seus hábitos homicidas.

O que aconteceu com esses Assassinos em série?

A maioria dos Assassinos em série desta lista foi capturada e condenada por seus crimes. Alguns receberam penas de prisão perpétua, como Harold Shipman e Gary Ridgway, enquanto outros, como Yang Xinhai e Luis Garavito, foram condenados à pena de morte. Algumas exceções ainda são desconhecidas, como o caso de Thug Behram, cuja história é controversa e divide opiniões quanto ao seu verdadeiro número de vítimas e na maioria dos casos, os verdadeiros números de seus crimes nunca serão totalmente conhecidos.

Apesar das atrocidades cometidas por esses assassinos em série, é importante lembrar que esses casos são exceções. A violência e os assassinatos em série não são a norma e não devem ser justificados ou glorificados de forma alguma. Entender o perfil e o passado desses criminosos pode ser útil para a prevenção e resolução de crimes, bem como proporcionar uma visão do lado obscuro da natureza humana.

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo