Noticias

‘Justiça com as próprias mãos’? Padrasto é linchado na rua após enteada dizer que foi estuprada

Padrasto é agredido até a morte depois que a enteada de 11 anos o acusou de estupro

Um homem de 24 anos morreu na noite da última quinta-feira (27), na região da Grande Santo Antônio, em Vitória (ES), após ser linchado com pedras e pedaços de madeira, depois que a sua enteada, uma menina de 11 anos, o acusou de estupro.

De acordo com a polícia, os nomes dos envolvidos e do bairro onde ocorreu o crime não estão sendo divulgados para preservar a identidade da menina de 11 anos.

Leia mais:

Mãe de James Bulger condena vídeos de IA no TikTok que exploram o brutal assassinato de seu filho

Crescimento do True Crime no Brasil: por que as mulheres lideram essa tendência?

Menina de 11 anos conta a irmã que padrasto teria abusado dela

De acordo com a polícia, o linchamento aconteceu depois que a menina de 11 anos contou para a irmã mais velha que o padrasto teria mantido relações sexuais com ela por pelo menos quatro vezes e que os abusos vinham acontecendo desde o ano passado.

Segundo a irmã da menina, a criança apresentou alguns machucados na boca, e depois de realizar alguns exames, ficou constatado que se tratava de uma doença sexualmente transmissível.

“Ela [vítima] ficou com medo de me contar, não conseguia falar. Mas eu já imaginei que era isso. Ela escreveu e me contou, chorando muito. E ainda perguntou se eu acreditaria nela” relatou a irmã em entrevista concedida à TV Gazeta

Após o caso vir à tona, houve uma discussão entre o padrasto e um tio da menina. A comunidade onde a família mora também ficou sabendo do ocorrido. Durante a discussão, o homem pulou do segundo andar da casa na intenção de fugir, mas foi capturado e agredido até a morte pelos outros moradores no meio da rua.

 A Polícia Militar foi acionada e ao chegarem no local encontraram a vítima muito ferida, mas ainda respirando. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas o homem não resistiu e acabou morrendo ainda no local do linchamento.

Segundo a irmã mais velha, o padrasto já havia sido agredido na região por agressões contra a mãe da menina de 11 anos. “Era muita porrada, muito medo”, disse ela.

A mãe da menina saiu de casa após o crime na quinta-feira e voltou ao local na manhã seguinte. Ela não quis dar entrevista, mas negou que o companheiro, que foi linchado, tenha estuprado a filha de 11 anos.

O que diz a polícia

O caso está sendo investigado pela Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vitória. As autoridades disseram que até o momento nenhum suspeito foi detido e que, de fato, o padrasto era suspeito de ter estuprado a enteada.

A Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), que monitora o sistema prisional do Espírito Santo, também informou que o homem já havia sido preso, e foi solto por meio de um alvará em março de 2022. No nome do indivíduo, há registros de entradas e saídas do sistema prisional desde 2018 pelos crimes de lesão corporal e tráfico de drogas.

padrasto
Imagens no local do linchamento

Fonte: A Gazeta

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo