- Publicidade -

PC investiga tortura contra jovem homossexual que teve o corpo tatuado em SC

- Publicidade -

A Polícia Civil de Santa Catarina (SC) iniciou investigações para apurar o caso de um jovem homossexual de 22 anos, vítima de tortura e estupro coletivo na capital, tendo o corpo tatuado com palavras homofóbicas. O caso tramita sob sigilo.

- Publicidade -

Foi agredido e teve o corpo tatuado

Ocorrido no mês do orgulho LGBTQI+, o caso gerou mobilização de grupos que atuam em defesa da diversidade sexual. A Ordem dos Advogados do Brasil em Santa Catarina (OAB-SC) também se manifestou alegando que tem acompanhado as investigações, além de ter classificado a ação como um crime bárbaro. Consta na nota emitida pela entidade:

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional de Santa Catarina, através das Comissões de Direito Homoafetivo e Gênero e do Direito da Vítima, vem a público manifestar repúdio ao crime bárbaro cometido na cidade de Florianópolis, contra um jovem gay de 22 anos, que de forma cruel foi torturado, estuprado e tatuado sob coação, com dizeres homofóbicos, permanecendo em estado grave no hospital.

- Publicidade -

Portais de notícias relataram que o jovem, além de ter sido agredido com objetos cortantes, foi tatuado sob coação com palavras homofóbicas. A PC já identificou três investigados suspeitos pela autoria dos crimes.

O caso está sob investigação da 5ª Delegacia de Polícia de Florianópolis, a qual se limitou a dizer que já adotou todas as providências legais.

A OAB-C conclui a nota atestando que prestará auxílio no âmbito jurídico aos familiares do rapaz:

As Comissões informam estar diligenciando esforços, junto às delegacias especializadas e entidades de proteção à comunidade LGBTQI+, na obtenção de informações sobre a apuração da autoria deste horrível crime e no auxílio jurídico e atenção aos familiares da vítima, manifestando, desde já, toda a solidariedade.

*Esta notícia não reflete, necessariamente, o posicionamento do Canal Ciências Criminais


- Publicidade -

Clique AQUI para experimentar o nosso banco de jurisprudência defensiva


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Twitter.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia Mais

Prima de Daniella Perez encontra Paula Thomaz em shopping Raul Gazolla manda recado para marido de Paula Tomaz Bolsonaro e Michelle visitam igreja em que Guilherme de Pádua é pastor Esposa de Guilherme de Pádua comenta sobre série da HBO Max O atirador de Realengo