- Publicidade -

PC investiga tortura contra jovem homossexual que teve o corpo tatuado em SC

A Polícia Civil de Santa Catarina (SC) iniciou investigações para apurar o caso de um jovem homossexual de 22 anos, vítima de tortura e estupro coletivo na capital, tendo o corpo tatuado com palavras homofóbicas. O caso tramita sob sigilo.

- Publicidade -

Foi agredido e teve o corpo tatuado

Ocorrido no mês do orgulho LGBTQI+, o caso gerou mobilização de grupos que atuam em defesa da diversidade sexual. A Ordem dos Advogados do Brasil em Santa Catarina (OAB-SC) também se manifestou alegando que tem acompanhado as investigações, além de ter classificado a ação como um crime bárbaro. Consta na nota emitida pela entidade:

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional de Santa Catarina, através das Comissões de Direito Homoafetivo e Gênero e do Direito da Vítima, vem a público manifestar repúdio ao crime bárbaro cometido na cidade de Florianópolis, contra um jovem gay de 22 anos, que de forma cruel foi torturado, estuprado e tatuado sob coação, com dizeres homofóbicos, permanecendo em estado grave no hospital.

Portais de notícias relataram que o jovem, além de ter sido agredido com objetos cortantes, foi tatuado sob coação com palavras homofóbicas. A PC já identificou três investigados suspeitos pela autoria dos crimes.

- Publicidade -

O caso está sob investigação da 5ª Delegacia de Polícia de Florianópolis, a qual se limitou a dizer que já adotou todas as providências legais.

A OAB-C conclui a nota atestando que prestará auxílio no âmbito jurídico aos familiares do rapaz:

As Comissões informam estar diligenciando esforços, junto às delegacias especializadas e entidades de proteção à comunidade LGBTQI+, na obtenção de informações sobre a apuração da autoria deste horrível crime e no auxílio jurídico e atenção aos familiares da vítima, manifestando, desde já, toda a solidariedade.

*Esta notícia não reflete, necessariamente, o posicionamento do Canal Ciências Criminais


Clique AQUI para experimentar o nosso banco de jurisprudência defensiva


- Publicidade -

Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Twitter.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia Mais