ArtigosCriminologia Penitenciária

PCC: Terceira Geração (Parte 8)

pcc

PCC: Terceira Geração (Parte 8)

Considerando a importância do tema, daremos continuidade ao artigo. As outras partes o leitor pode as ler AQUI.

pcc 01

Vemos neste artigo a importância da palavra Igualdade (que fazia parte do slogan da Segunda Geração do PCC) não foi abandonada (pelo menos na “Terceira Carta Magna do PCC” – Terceiro Estatuto). Vejamos a menção da palavra Igualdade no Segundo Estatuto da organização criminosa paulista:

pcc 02

Observamos no Terceiro Estatuto que os méritos e atitude (que na cadeia é mais conhecido como proceder; como “caminhada” no crime) dos membros serão analisados, não esquecendo que a pena capital é empregada pelo Partido do Crime e que o mérito pelo trabalho desempenhado não significa que não terá outras “missões” a desempenhar e que caso ele tenha praticado algum “vacilo” não significa que ele não será julgado e/ou punido pelo “Tribunal do Crime do PCC”. Afinal de contas, ele fez por merecer tal punição caso venha a acontecer. 

Ao final do artigo, vemos uma adaptação da famosa frase de Aristóteles, que trata da Igualdade:

Devemos tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais, na medida de sua desigualdade. 

pcc 03

Vemos aqui a menção a palavra “solidariedade”, a mesma palavra mencionada no artigo 1 do Segundo Estatuto do PCC (Segunda Geração) (recomendo a leitura sobre a Segunda Geração), mais uma vez a Sintonia aqui é mencionada. Verificamos a menção dessa mesma palavra no artigo 6 do Segundo Estatuto:

pcc 04

Vejamos o que diz o artigo 16 do Terceiro Estatuto do Brima (PCC):

pcc 05

pcc 06

Verificamos aqui que o PCC não aceita que utilizem “o nome do Partido” para levar vantagem e nem tentem superfaturar os “produtos”. Caso isso ocorra, caberá à Sintonia julgar o fato e caso esse fato do superfaturamento seja comprovado o mesmo será excluído e decretado (morto).

Também vemos na norma do PCC que não podem os membros fazer “negócios” com os contatos comerciais do Sindicato do Crime sem que exista o conhecimento (aval) da Sintonia.

Daremos continuidade ao artigo em uma outra oportunidade

Autor

Agente Penitenciário. Porta-voz da LEAP.
Continue lendo
Advocacia CriminalArtigos

Investigação defensiva e a minimização das injustiças

ArtigosVitimologia

Criminalização da vítima

ArtigosComissão Direito & Literatura

Morosidade no processo penal:  angústia prolongada (Parte 02)

ArtigosTribunal do Júri

Apartes no júri: fazer ou não fazer?

Receba novidades em seu e-mail