NoticiasInvestigação Criminal

Polícia Civil investiga morte de dentista em prédio de luxo

A morte do dentista Lucas Maia de Oliveira, encontrado amarrado em sua cama no luxuoso prédio Celebration Garibaldi, em Salvador, está sendo investigada como homicídio qualificado e furto. Até o momento, 21 pessoas foram ouvidas no decorrer do inquérito, conforme informou a delegada Zaira Pimentel, titular da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), responsável pelo caso.

As investigações envolvem a análise de filmagens das câmeras de segurança internas do edifício. Zaira Pimentel mencionou que as imagens serão compiladas em um relatório produzido pela equipe da, especializada em casos de grande repercussão, embora ainda estejam em fase de análise.

Dentista Lucas Maia
Reprodução: UOL Notícias

Leia mais:

Daniel Alves pode pegar 12 anos de prisão por agressão sexual; confira a novidade no caso

Saiba quanto os influencers presos ganhavam para divulgar o jogo do tigre

Assassinato do dentista

Na semana anterior, um indivíduo suspeito de envolvimento na morte do dentista foi identificado, embora sua identidade não tenha sido divulgada. Além disso, um homem foi interrogado na delegacia na presença de um advogado. A delegada esclareceu que, após análise dos elementos de prova, verificou-se que este homem não correspondia à pessoa que aparecia nas filmagens do elevador como o principal suspeito do crime.

A equipe aguarda o laudo do Departamento de Polícia Técnica (DPT) para obter informações adicionais que possam contribuir para a elucidação do caso. Segundo a delegada, o perito tem um prazo de 30 dias para enviar o laudo à delegacia.

No decorrer das investigações, Lourenço Sampaio, pai de Lucas Maia, afirmou que seu filho pode ter sido asfixiado antes de ter os pés amarrados com o lençol da cama. Ele mencionou que não havia indícios visíveis de violência no apartamento.

Sampaio também revelou que seu filho havia sido vítima de um golpe “boa noite, Cinderela” há um ano. Nesse episódio, Lucas teria sido dopado e roubado, ficando desacordado por dois dias. Pertences do apartamento e o carro foram levados durante esse incidente.

Cena do crime

Os sinais encontrados no apartamento sugerem a ocorrência de um confronto físico antes de Lucas Maia ter os pés amarrados entre a cama e o guarda-roupa. Quando encontrado, o dentista estava sem roupas.

Foi apurado que o suspeito dirigiu o carro da vítima por cerca de uma hora antes de abandoná-lo nas proximidades da Avenida Vasco da Gama, perto do Vale da Muriçoca, aproximadamente 2,5 quilômetros do edifício. Investigadores relataram que o veículo permaneceu na garagem do prédio, localizado na Avenida Cardeal da Silva, no Rio Vermelho, por 20 a 30 minutos antes do suspeito sair do local.

As autoridades também investigam a possibilidade de outra pessoa ter esperado pelo suspeito em um segundo veículo no ponto em que ele abandonou o carro da vítima. Suspeita-se que ele tenha fugido com televisões, um notebook, roupas e dinheiro.

A câmera de segurança da garagem registrou o momento em que o suspeito, usando capuz, caminhou pelo segundo pavimento de estacionamento. Ele parecia calmo enquanto empurrava uma mala, desaparecendo da filmagem. Não foram capturadas imagens do suspeito com os itens roubados, mas a equipe acredita que ele utilizou repetidamente o elevador para transportá-los.

Cronologia

A cronologia do crime aponta que Lucas Maia chegou ao prédio por volta das 18h de quinta-feira (23) acompanhado do suspeito. Às 21h, um vizinho relatou ter ouvido um pedido de socorro, e um profissional do edifício se dirigiu ao 10º andar, onde fica o apartamento do dentista. Contudo, após uma tentativa de contato sem sucesso, não houve acionamento da polícia.

Na madrugada de sexta-feira (24), o suspeito saiu do apartamento de Lucas, usando as escadas para descer do 10° para o 8° andar, de onde chamou o elevador. Nesse momento, já utilizava um casaco da vítima, captado pelas câmeras no elevador. A mala usada pelo suspeito também pertencia ao dentista. Antes de sair, permaneceu cerca de 30 minutos no carro.

Ao menos duas televisões, um notebook, um celular, dinheiro, roupas e o carro, que já foi encontrado, foram levados pelo suspeito. Um martelo quebrado foi encontrado no quarto, segundo informações obtidas pelo G1.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo