Noticias

Polícia investiga vídeo vazado de Gabriel Monteiro com adolescente

A polícia civil do Rio de Janeiro investiga um vídeo vazado nas redes sociais do vereador carioca, Gabriel Monteiro, supostamente mantendo relações sexuais com uma adolescente de 15 anos.

De acordo com a mãe da adolescente, a família tinha conhecimento do relacionamento dos dois. A menor, por sua vez, disse a polícia que as relações foram consensuais e que disse a Gabriel que tinha 18 anos. Ela afirmou ainda que autorizou a gravação dos vídeos uma vez. O relacionamento entre os dois começou há dez meses.

O vídeo em questão passou a circular nas redes sociais após surgirem denúncias contra o vereador de assédio sexual e estupro, feitos por uma ex-funcionária para o programa “Fantástico”, da TV Globo.

Gabriel Monteiro também é alvo de uma investigação sobre alguns vídeos falsos que o parlamentar teria feito com a ajuda de sua assessoria. Em um deles, a equipe do vereador teria orientado um morador de rua a roubar a bolsa de uma mulher, na Lapa, centro do Rio de Janeiro.

O político havia sido intimado para prestar esclarecimentos na Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro. A delegada responsável pelo caso aguardava Gabriel Monteiro na quinta-feira (31), mas ele não compareceu.

Em suas redes sociais, o vereador se manifestou dizendo que irá comparecer na sexta-feira (1):

O depoimento na Polícia Civil das inúmeras provas que tenho sobre a tentativa em massa de me derrubar está marcado para amanhã. Essa organização vai começar a cair, e meu trabalho só vai dobrar pelo povo! Se antes eu tinha derrubado alguns poderosos, agora vai ser bem PIOR!

O caso segue sendo investigado pelas autoridades.

Leia também

STF marca julgamento contra Daniel Silveira


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo