• 10 de dezembro de 2019

Após 26 anos na prisão, homem é inocentado por exame de DNA

 Após 26 anos na prisão, homem é inocentado por exame de DNA

Após 26 anos na prisão, homem é inocentado por exame de DNA

Um homem que passou 26 anos na prisão por homicídio foi solto há poucos dias, no estado de Oklahoma (EUA). Johnny Edward Tall Bear estava cumprindo pena pelo assassinato de um morador de rua, ocorrido em 1991, quando novas evidências de DNA provaram sua inocência.

Em 3 de outubro de 1991, o corpo de um morador de rua foi encontrado sobre uma pilha de lixo em uma área deserta de Oklahoma City. O homem havia sido brutalmente espancado e esfaqueado. Tall Bear tornou-se suspeito depois que um homem chamado Floyd Lewis alegou tê-lo visto na cena do crime.

Mas o depoimento de Lewis foi absolutamente contraditório. Durante a audiência preliminar, afirmou que Tall Bear não cometeria esse tipo de crime. Já mais adiante no julgamento, Lewis mudou a versão. Disse que viu o acusado e outra pessoa lutando com a vítima, mas não sabia quem era o outro agressor.

O julgamento contou ainda com as declarações da analista forense Joyce Gilchrist. De acordo com a profissional, o DNA do acusado não necessariamente combinava com o sangue da cena do crime. Ainda assim, o promotor convenceu o júri de que a identificação da testemunha ocular era suficiente.

Inocentado por exame de DNA

Ao final do julgamento, o corpo de jurados considerou Tall Bear culpado. O homem foi sentenciado à prisão perpétua sem liberdade condicional. No entanto, graças a um novo teste de DNA e atuação técnica do Innocence Project, o norte-americano foi inocentado e libertado há poucos dias (11/07).

Eu tenho dito há mais de duas décadas que não tive nada a ver com esse crime horrível. – Johnny Edward Tall Bear

inocentado 01
Novas evidências de DNA provaram a inocência de Tall Bear (Crédito: Innocence Project)

A equipe do Innocence Project conduziu um teste de DNA nos sacos ensanguentados encontrados na cena do crime, bem como no sangue existente nos bolsos das calças da vítima. O teste identificou DNA pertencentes a dois homens desconhecidos. Em síntese, Tall Bear foi excluído de todos os perfis.

Dessa forma, com base nos resultados, a Acusação concordou em se juntar ao pedido (moção) da Defesa, para anular a condenação contra Tall Bear, permitindo-lhe recuperar sua liberdade pela primeira vez em 26 anos. Ao longo de todos esses anos atrás das grades, o norte-americano sempre alegou sua inocência:

Eu sempre soube que era inocente e agora o DNA provou isso. – Johnny Edward Tall Bear

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.