NoticiasDireito Penal

Professora que ajudou a conter agressor revela detalhes sobre o ataque na escola

A professora de educação física, Cinthia Barbosa, que conseguiu imobilizar o estudante que atacou educadores e alunos dentro da sala de aula da Escola Estadual Thomazia Montoro, relatou nesta terça (28) sobre a dificuldade de falar sobre os acontecimentos.

Na manhã de ontem, ela esteve no velório da professora Elisabete Tenreiro, assassinada durante o ataque.

“É bastante difícil falar ainda assim porque acho que nesse momento as emoções estão bem afloradas. Então, eu vou me limitar a tudo isso que eu estou sentido agora, a me expressar ali dentro agora com meus colegas. Embora o momento não seja para isso, ou talvez seja porque é uma confusão de sentimentos, eu quero passar energia para os meus colegas, para família, para toda nossa comunidade escolar, também para todo um sistema de educação. Então, eu vou lá agora. É só amor.”

Duas professoras da Escola Estadual Thomazia Montoro contiveram estudante que atacou educadores e alunos 

Sandra Pereira, por sua vez, também professora no local, foi quem retirou a faca da mão do estudante após ele ser imobilizado por Cinthia. 

Sandra relata que inicialmente, não conseguiu reconhecer o estudante, pois ele estava com o rosto coberto por uma máscara.

“Eu não reconheci, na minha cabeça, que não era possível ser um aluno nosso. O meu instinto foi tirar a máscara. Eu puxei a máscara e assim que eu vi, eu disse o nome dele e perguntei ‘Por que você fez isso?”

Ela ainda afirma que se arriscaram para proteger os demais alunos e evitar que a tragédia fosse ainda maior.

“Eu acho que a gente agiu porque além de ensinar, a escola tem o papel de proteger. Isso que eu pensava.”

Câmeras de segurança da unidade registraram o momento em que Cinthia contém o agressor para salvar outra vítima. Na sequência, Sandra retira a faca das mãos do estudante.

Na segunda (27), o secretário da Segurança Pública, Guilherme Derrite, destacou que a atitude das educadoras evitou uma tragédia maior.

Fonte: G1

Daniele Kopp

Daniele Kopp é formada em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e Pós-graduada em Direito e Processo Penal pela mesma Universidade. Seu interesse e gosto pelo Direito Criminal vem desde o ingresso no curso de Direito. Por essa razão se especializou na área, através da Pós-Graduação e pesquisas na área das condenações pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ao Sistema Carcerário Brasileiro, frente aos Direitos Humanos dos condenados. Atua como servidora na Defensoria Pública do RS.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo