Noticias

Operação de resgate de corpos de garimpeiros em Roraima conta com auxílio do Exército

Exército auxilia na operação de resgate de corpos de garimpeiros mortos em Roraima

Teve início na manhã dessa segunda-feira (19) a ação de resgate dos corpos de três garimpeiros que foram mortos em uma área da reserva Yanomami em Roraima. O auxílio do Exército Brasileiro foi solicitado pela Polícia Civil devido à dificuldade de acessar a região do garimpo de Parima, localizado no município de Iracema.

Operação de resgate de corpos de garimpeiros em Roraima conta com auxílio do Exército
Imagem: Fernando Frazão

Leia mais:

Atacante Quincy Promes é condenado a 6 anos de prisão por tráfico de cocaína do Brasil

Daniel Alves declara amor por ex em carta enviada da prisão: ‘Não errei de mulher’

Por que a presença do exército é necessária?

Parte da equipe do exército já estava em Surucucu desde o domingo (18), porém uma pane no helicóptero que deveria conduzir a segunda equipe responsável pela abertura da clareira cancelou a missão. A operação recomeçará assim que um helicóptero de Manaus (AM) chegar ao local.

Como ocorreram as mortes dos garimpeiros?

De acordo com as investigações da Delegacia de Alto Alegre, a área de garimpo entre a localidade de Parima e Dicão sofreu, supostamente, um ataque indígena. As vítimas identificadas foram Josafá Vaniz da Silva, de 52 anos, Luiz Ferreira da Silva, de 50 anos, e Elizangela Pessoa da Silva, de 43 anos. Os registros no boletim de ocorrência foram feitos pelos familiares das vítimas.

Entraves logísticos dificultam resgate

Familiares das vítimas se reuniram com a delegada-geral e a diretora do Departamento de Polícia Judiciária do Interior (DPJI), Cândida Magalhães, para discutir a logística do resgate dos corpos, que estão em uma área de difícil acesso. Darlinda Viana, delegada-geral interina da PCRR, afirmo que o governo está empenhado em superar os obstáculos e resgatar os corpos o mais breve possível.

Exército intensificará ações em território indígena Yanomami

O Exército Brasileiro anunciou na sexta-feira (16) que intensificará as ações no território indígena Yanomami, com a instalação de duas bases temporárias interagências e a implementação de dois Destacamentos Especiais de Fronteira (DEF) até o final deste ano. O objetivo é aumentar a capacidade de atuação de vários órgãos nos rios Mucajaí e Uraricoera, intensificando a repressão ao garimpo ilegal na região.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo