Noticias

Robert K. Ressler: conheça a história do agente do FBI que DESVENDOU serial killers

Robert K. Ressler: O agente do FBI que mergulhou na mente dos assassinos em série

O mundo dos crimes e assassinos em série sempre fascinou muitas pessoas, em especial Robert K. Ressler. Tendo começado sua carreira no exército, sua paixão pelo estudo de criminosos e o desenvolvimento de perfis conduziu-o à Unidade de Ciências Comportamentais do FBI. É nesta trajetória fascinante que iremos mergulhar.

Robert
imagem: reprodução/ ATI

LEIA MAIS:

Irmã de Marielle Franco defende punição mais rígida para crimes de racismo

ONU considera ataques israelenses a campo de refugiados como ‘crimes de guerra’

Robert K. Ressler: Origens e formação

Nascido em Chicago, ficou conhecido principalmente pela leitura de matérias de jornal sobre o “Assassino do Batom”. Fascinado ao invés de amedrontado, Ressler optou por uma carreira na área criminal. Após dois anos realocado para o Japão pelo exército americano, voltou e formou-se na Escola de Criminologia e na Faculdade de Administração Policial da Universidade Estadual de Michigan.

Como Ressler chegou ao FBI e desenvolveu perfis de assassinos em série?

Sua carreira militar levou-o à Alemanha e à Tailândia, onde lidou com homicídios, assaltos e incêndios culposos. Após tornar-se major, foi transferido para o FBI em 1970, sendo designado para a Unidade de Ciências Comportamentais. Aqui, ele começou a traçar perfis de criminosos violentos, como estupradores e assassinos em série, que selecionavam aleatoriamente suas vítimas.

Entre 1976 e 1979, organizou e conduziu entrevistas com 36 assassinos em série presos. O objetivo era entender o que eles tinham em comum e os possíveis motivos que os levaram a cometer crimes. Seu trabalho é detalhado em “Mindhunter Profile: Serial Killers”, escrito em parceria com Tom Schachtman. O livro convida os leitores à suas experiências e descobertas dentro do FBI.

Robert
Imagem: reprodução/ Dark Blog

Contribuições relevantes de Robert no FBI?

Durante sua passagem pelo FBI, Ressler também foi crucial para a implementação do Programa de Apreensão de Violência Criminal. O programa era um banco de dados com informações sobre homicídios ainda a serem solucionados, baseando-se na premissa de que a maioria dos serial killers tinha um padrão para suas vítimas. Ressler também trabalhou em diversos casos de homicídios, incluindo alguns nomes conhecidos de assassinos, como Jeffrey Dahmer, Ted Bundy, Richard Chase e John Joubert.

Robert K. Ressler na aposentadoria

Após aposentar-se em 1990, Ressler não se distanciou das investigações criminais. Escreveu livros sobre seu trabalho e perfis de assassinos e auxiliou em investigações no Reino Unido e na África do Sul. Além disso, trabalhou como consultor de Thomas Harris, autor de O Silêncio dos Inocentes, para traçar o perfil do pesso personagem canibal, Hannibal Lecter.

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo