ArtigosDireito Digital

Semana do Brasil: cuidado nas compras online

Canal Ciências Criminais
Semana do Brasil

Semana do Brasil: cuidado nas compras online

No estilo “Black Friday”, o Governo Federal lançou a Semana do Brasil, visando a fomentar as vendas neste mês de setembro de 2019, sendo que, nos próximos 10 dias, mais especificamente entre os dias 6 e 15, haverá promoções e descontos em lojas físicas e também na internet.

Para isto, as empresas que desejarem de fato apresentar estas promoções deverão se cadastrar para possuir o selo e o Manual de Identidade Visual, uma vez que somente as lojas autorizadas a funcionar farão parte do quadro, e consequentemente constarão no site oficial do programa.

Semana do Brasil

A iniciativa tem como objetivo principal aquecer a economia do país, seja estimulando o comércio para produzir mais, seja estimulando as empresas a efetuarem mais contratações e, com isso, novos empregos.

Os empresários participantes estão chamando este programa de “Black Friday Verde e Amarelo” ou “Black Friday Brasileira”, uma vez que os descontos poderão chegar na casa dos 80%.

Contudo, alguns cuidados devem ser tomados para que você não seja vítima de uma fraude nos próximos dez dias, uma vez que o e-commerce é abastecido por criminosos virtuais sem que você perceba.

Lojas virtuais nascem todos os dias, instituições financeiras oferecem cada vez mais opções para concessão de crédito, os produtos são entregues no mesmo dia da compra, e toda esta agilidade e comodidade faz com que cada vez mais os consumidores optem pelo comércio eletrônico.

E, pensando neste cenário de compras online, este artigo irá te mostrar os principais pontos para identificação de uma fraude, a qual você não deve utilizar de maneira alguma, mesmo que a promoção seja atrativa, pois essa é a intenção do criminoso: pescar você. 

Portanto, vamos as dicas:

1. Verifique se o site está dentro do programa

Todas as lojas (físicas ou virtuais) que forem participar da Semana do Brasil, constarão no rol expostos no site oficial (link AQUI). O site permite que se faça uma busca por Estado, e, consequentemente, você verá se de fato a loja está elencada ou se não é uma fraude.

2. Cuidado com e-mails falsos (phishing)

O phishing é uma maneira a qual os cibercriminosos utilizam para enganar o usuário a entregar informações pessoais como dados de cartão de crédito, CPF e senhas, fazendo isso através de um e-mail falso, ou também direcionando a um website falso.

Os e-mails parecem que foram enviados por organizações legítimas, e podem te pedir, por exemplo, a inserção de dados pessoais para validar a promoção, te mostrar um produto com um valor muito abaixo do preço atual e geralmente com pagamento via boleto (dificulta o reembolso, diferentemente do cartão de crédito que existe a figura da contestação), ou também requerendo que um arquivo seja baixado ou instalado na máquina, arquivo este contendo um malware (software malicioso) que infectará o dispositivo. 

Assim, o usuário irá receber um e-mail que a princípio parece ser legítimo, mas na verdade se trata de uma tremenda fraude. Por isso, para confirmar a veracidade da propaganda, basta pesquisar na loja oficial do referido fornecedor para verificar se procede a mensagem recebida. Caso contrário, descarte a mesma. 

Ainda, caso queira confirmar com o próprio e-mail recebido, pontue: existem erros de português? O site que remete para finalizar a compra é o site oficial da empresa ou um nome de domínio totalmente diverso? Caiu na sua caixa de SPAM? O remetente é pessoa física? O remetente está com o mesmo nome que o seu? 

3. Atente para o nome do domínio

Um desconto muito alto ou uma promoção jamais vista desperta no internauta a famosa pressa. Com isso, usuários “apressados” podem digitar o site com o nome errado, e os criminosos cientes dessa brecha criam sites falsos, mas com a aparência do original te induzindo a comprar.

Chamamos isto de typosquatting que é a união de “typo” (tipografia) e squat (ocupar), mais conhecido como sequestro de URL. Portanto, cuidado ao digitar o domínio que se pretende acessar.

Leia também:

Após estas dicas iniciais, por óbvio que não se pode esquecer de verificar a reputação da empresa. Pesquisas como o site do Reclame Aqui e PROCON são indispensáveis para validar a organização. 

Por fim, não se esqueça de verificar se o site contém SAC e Ouvidoria, políticas de privacidade e troca, e, principalmente, políticas de cancelamento.

Verifique esses tópicos e boas compras!


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

Autor
Especialista em Direito Digital. Advogada.
    Continue lendo
    Receba novidades em seu e-mail