Noticias

Série famosa levanta discussão sobre problema ético de retratar ‘true crime’

“Massacre na Escola – A Tragédia das Meninas de Realengo: Reflexões éticas em série documental”

A mais recente adição ao gênero “true crime” despertou grande interesse por sua abordagem distinta em relação ao autor de um terrível crime. Disponível nas plataformas de streaming, “Massacre na Escola – A Tragédia das Meninas de Realengo” surpreende ao narrar uma história sem mencionar explicitamente ou mostrar o rosto do autor do crime, numa postura ética para não encorajar novos ataques.

Trata-se de uma abordagem diferente à narrativa do crime verdadeiro, onde os criadores tomaram a decisão consciente de não glorificar ou dar infâmia ao assassino. Esta decisão é fundamentada na teoria de que esses atos hediondos são por vezes cometidos por assassinos que buscam notoriedade e desejam tornar-se exemplos para outros potenciais criminosos.

LEIA MAIS:

A História Macabra de Joe Metheny: O Homem que transformava suas vítimas em hambúrgueres

Ministério Público denuncia homem por sequestro e estupro de criança de 12 anos

É suficiente esconder o rosto do criminoso?

Mas surge uma questão importante: bastaria evitar mostrar a face do criminoso e não citar seu nome? Apesar dos esforços para proteger a identidade dos criminosos, programas como esse poderiam ainda assim desencadear outras ações violentas? E mais, a decisão ética é mesmo eficaz, visto que o documentário não hesita em mostrar, em algumas ocasiões, a imagem do corpo do autor do crime.

série
Série famosa levanta discussão sobre problema ético de retratar 'true crime' 2

HBO abraçou cuidado ético em série “Massacre na Escola”?

Curiosamente, a mesma HBO que se mostrou ética no documentário “Massacre na Escola” não apresentou objeção em remunerar a protagonista da série “Flordelis, em Nome da Mãe”, lançada em 2022. Esta decisão levanta outra questão ética: Ao compensar um criminoso condenado, não se estaria lucrando com seu crime? A HBO optou por não responder a essas considerações à época do lançamento de “Flordelis”.

A Tragédia das Meninas de Realengo foi um caso de feminicídio?

A série “Massacre na Escola” vai além da reconstituição do evento trágico e se aprofunda em diversas discussões. Procura apresentar o ocorrido como um caso de feminicídio, argumento que é examinado através de vários depoimentos, embora sem conclusões definitivas. Além disso, a série também analisa outras possíveis causas do crime, como o impacto do bullying sofrido pelo assassino durante sua infância e a facilidade de acesso a armas.

Em geral, “Massacre na Escola” tenta fornecer um panorama mais amplo da tragédia e analisar as múltiplas dimensões envolvendo a questão. No entanto, não deixa de recorrer ao convencionalismo do gênero, procurando emocionar o espectador com testemunhos de pais, amigos e sobreviventes da tragédia. Apesar disso, inquestionavelmente, consegue levantar importantes pontos de discussão sobre o gênero e questões éticas relacionadas.

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo