ArtigosCriminal Profiling

Steven Pitt, o psiquiatra forense

Canal Ciências Criminais
Steven Pitt

Steven Pitt, o psiquiatra forense

Steven Pitt foi um psiquiatra forense conhecido por trabalhar em casos famosos como o do assassinato de JonBenét Ramsey, uma menina de 6 anos que foi encontrada assassinada em casa e criou enorme repercussão nos Estados Unidos; do massacre de Columbine que deixou 15 mortos, incluindo os assassinos; e do Baseline Killer, serial killer e estuprador preso em 2006.

Ele trabalhava elaborando perfis criminais, fazendo laudos e auxiliando em investigações complexas, incluindo casos de serial killers, assassinos em massa e spree killers. Também ficou conhecido por dar entrevistas em canais conhecidos dos Estados Unidos como a CNN, sempre de forma ética sem fazer presunções de casos que ele não tinha acesso.

Seu trabalho envolvia prestar consultorias, dar aulas e atuar em processos criminais e civis, e afirmava que seu trabalho necessitava de atenção aos detalhes. Pitt passava horas analisando as evidências, conduzindo entrevistas e escrevendo relatórios que eram utilizados nos casos.

Afirmava que seu sucesso se dava pela sua habilidade de desconstruir o comportamento de forma que ele pudesse compreender como funcionava a linha de pensamento e as ações dos agressores em todas as fases do crime.

Sobre seu trabalho forense com análise de comportamento ele afirmou:

Eu aprendi sobre o comportamento por meio de visitas a cenas de crimes com policiais e vendo como eles analisam as evidências. (…) Eu sou capaz de reconhecer como eles juntam as peças, o que fez com que eu fosse capaz de analisar melhor o comportamento humano. (tradução livre)

O que ele diz basicamente corrobora com a base da atuação do Criminal Profiling, o estudo da cena do crime – momento que possibilita a coleta de informações necessárias para a elaboração de um perfil criminal e suas possíveis consequências, como definir a forma como serão conduzidas as entrevistas.

Pitt, de acordo com pessoas que trabalharam com ele, tinha uma perspectiva única dos casos. Em relação ao assassinato de JonBenét Ramsey, mesmo sem solução, sua colaboração teria sido indispensável por seu auxílio em como entrevistar os pais da menina por meio de estratégias de entrevista, analisando o que deveria ser dito, o tempo e a ordem das perguntas.

No caso de Baseline Killer, um serial killer que estava atacando em Phoenix, Pitt foi chamado para participar das investigações e forneceu um perfil criminal à polícia. Após ter seu perfil compartilhado por diversas autoridades do Estado, oficiais de uma penitenciária reconheceram seu perfil como muito próximo de um ex-presidiário que se encontrava em liberdade e ao analisarem o seu DNA descobriram que ele era o culpado pelos assassinatos e também por diversos estupros da região.

Como psiquiatra forense, ele trabalhou em diversos casos em que havia a desconfiança de que os agressores tinham doenças mentais. Através das informações, principalmente de entrevistas, ele avaliava as condições dos agressores e como isso poderia afetar seus atos.

Apesar de não ser um profiler, sua atuação possui muita influência do Criminal Profiling. Seu trabalho envolvia análise do comportamento humano e como isso poderia influenciar no caso em que ele estava auxiliando. Suas técnicas de entrevista, sua visão sobre as características dos agressores e como ele agem foi de grande serventia para ajudar a solucionar diversos casos no Colorado onde trabalhou por mais de 20 anos.

A Psiquiatria Forense possui maior foco no diagnóstico de agressor. Ele procura compreender se a pessoa analisada possui algum tipo de distúrbio mental e como isso pode ou não ter influência no crime, até para poder definir como o caso será julgado. Mas Steven Pitt ia além disso, pois utilizava esse conhecimento para dar auxílio em investigações e poder trazer uma visão comportamental do autor de um crime.

Existem diversos psiquiatras forenses nos Estados Unidos que atuam como consultores em casos de crimes complexos para ajudar a desvendar quem foi o autor de um crime e depois dar suporte no momento das entrevistas e interrogatórios.

Estudando sobre o comportamento humano e os padrões comportamentais existentes, eles acabam utilizando o Criminal Profiling, muitas vezes sem perceber, em seus laudos, o que não era o caso de Pitt, pois ele elaborava perfis criminais e tinha muita noção do que envolvia o seu trabalho.

Steven Pitt morreu no começo de 2018 enquanto atuava em um processo de divórcio, em que estava dando assistência à esposa. Foi pedido que ele avaliasse a situação do casal e o nível de risco que a esposa estava correndo para que fosse colocado como evidência no processo.

O psiquiatra então fez diversas entrevistas com ela e afirmou judicialmente que o marido que se mostrava agressivo e descontrolado por não querer o divórcio. A esposa estava tentando se divorciar desde 2009 após ser espancada pelo marido, mas estava tendo dificuldades, pois ele não aceitava.

Pitt foi assassinado na porta de seu consultório pelo marido que não concordou com a avaliação e considerou que existia uma conspiração para que a esposa conseguisse o divórcio. No dia seguinte, não satisfeito, matou mais cinco pessoas.

Steven Pitt morreu aos 59 anos, após trabalhar em diversos casos resolvendo crimes e auxiliando pessoas, sendo uma morte precoce enquanto fazia o seu trabalho, grande perda para a profissão por ser uma referência para todos que atuam na área forense.


REFERÊNCIAS

Deconstructing Behavior Forensic Psychiatrist Works On High Profile Cases. Disponível aqui.

High-profile DO Forensic Psychiatrist Shot Dead Outside Office. Disponível aqui.

Steven Pitt, Forensic Psychiatrist Envolved in some of Colorado’s Biggest Crimes Cases. Disponível aqui.

101 Crimes Notórios e Horripilantes de 2018. Disponível aqui.


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

Autor
Especialista em Criminal Profiling. Advogada.
Continue lendo
Receba novidades em seu e-mail