• 5 de dezembro de 2020

STJ: contexto em que se deu a sua apreensão de drogas pode evidenciar a dedicação à atividade criminosa

 STJ: contexto em que se deu a sua apreensão de drogas pode evidenciar a dedicação à atividade criminosa

STJ: contexto em que se deu a sua apreensão de drogas pode evidenciar a dedicação à atividade criminosa

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que o contexto em que se deu a sua apreensão de drogas pode evidenciar a dedicação à atividade criminosa. A decisão (AgRg no HC 542.542/SP STJ) teve como relator o ministro Antonio Saldanha Palheiro. Confira mais detalhes do entendimento.

AGRAVO REGIMENTAL NO HABEAS CORPUS. TRÁFICO ILÍCITO DE ENTORPECENTES. APLICABILIDADE DA CAUSA DE DIMINUIÇÃO DA PENA PREVISTA NO ART. 33, § 4º, DA LEI N. 11.343/2006 NO GRAU MÁXIMO. QUANTIDADE DE DROGA NÃO EXORBITANTE. AUSÊNCIA DE ELEMENTOS A DEMONSTRAR QUE O PACIENTE SE DEDICA A ATIVIDADE CRIMINOSA OU INTEGRA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA. CONCESSÃO DO REGIME ABERTO E SUBSTITUIÇÃO DA PENA PRIVATIVA DE LIBERDADE POR RESTRITIVAS DE DIREITOS. AGRAVO REGIMENTAL A QUE SE NEGA PROVIMENTO. 1. O art. 33, § 4º, da Lei de Drogas dispõe que o agente poderá ser beneficiado com a redução de 1/6 a 2/3 da pena, desde que seja primário, portador de bons antecedentes, não se dedique a atividades criminosas nem integre organização criminosa. 2. Esta Corte tem reiterada orientação de que a quantidade e a natureza da droga, associadas ao contexto em que se deu a sua apreensão, podem evidenciar a dedicação à atividade criminosa. 3. Contudo, na espécie, a quantidade de drogas apreendidas – 115g (cento e quinze gramas) de maconha, 43g (quarenta e três gramas) de cocaína e 17g (dezessete gramas) de “crack” – não justifica a aplicação do redutor em fração inferior à máxima, notadamente por serem favoráveis ao acusado todas as circunstâncias judiciais do art. 59 do Código Penal, além da inexistência de provas concretas, nos autos, que demonstrassem que ele se dedicava a atividades criminosas ou integrava organização dessa natureza. 4. Com a readequação da reprimenda definitiva para 1 ano e 8 meses de reclusão, mais 166 dias-multa, foi concedido ao paciente o abrandamento do regime prisional para o aberto, bem como determinada a substituição da pena privativa de liberdade por restritivas de direitos por estarem presentes os requisitos do art. 44 do Código Penal. 5. Agravo regimental desprovido. (AgRg no HC 542.542/SP, Rel. Ministro ANTONIO SALDANHA PALHEIRO, SEXTA TURMA, julgado em 27/10/2020, DJe 03/11/2020)

Leia também:

STJ: não cabe prisão domiciliar com base no art. 318 do CPP quando se tratar de condenação definitiva


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Então, siga-nos no Facebook e no Instagram.

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.