STJ decreta prisão de duas desembargadoras do TJ/BA por venda de decisão

O STJ decretou a prisão temporária de duas desembargadoras do Tribunal de Justiça da Bahia, Lígia Maria Ramos Cunha Lima e Ilona Márcia Reis, por suspeita de participação em um esquema de venda de decisões.

Além das duas desembargadoras, foi decretada a prisão preventiva de um operador de juiz e determinado o cumprimento de 36 mandados de busca e apreensão, bem como o afastamento de diversos servidores públicos envolvidos, como a ex-chefe do Ministério Público baiano, Edilene Lousado.

Leia mais:

STF: a fixação de regime mais gravoso deve ser devidamente fundamentada


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Então, siga-nos no Facebook e no Instagram.

Comentários
Carregando...

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More