Noticias

Suspeito de ataque à sede do Porta dos Fundos é extraditado

O Brasileiro suspeito de integrar o grupo que jogou coquetéis molotov na sede da produtora Porta dos Fundos foi extraditado pela Rússia nesta última quinta-feira (3). O suspeito havia sido preso pela Interpol em setembro de 2020, e, em janeiro de 2022, a justiça da Rússia autorizou a sua extradição.

O caso aconteceu em Botafogo, na Zona Sul do Rio, em dezembro de 2019, e, segundo as investigações, cinco pessoas participaram do ataque, e que Eduardo Fauzi foi o único que fugiu com o rosto descoberto, sendo flagrando por câmeras de segurança.

O investigado havia deixado o país antes de ser identificado pela polícia, mas afirmou, em uma entrevista ao site do projeto Colabora, que a fuga foi premeditada. Segundo ele:

Achavam que fui muito estúpido para não cobrir o rosto e não alterar a voz, mas fui conectado o suficiente pra ser avisado do mandado de prisão a tempo de viajar pra fora do país.

A prisão preventiva de Fauzi foi decretada pela Justiça brasileira, e, em 2020, ele foi preso pela Interpol, tendo a sua extradição autorizada pela Rússia em janeiro de 2022. O investigado já chegou ao Brasil e foi encaminhado ao Presídio José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte carioca.

A defesa do extraditado confirmou a informação e disse que espera a eventual denúncia a ser apresentada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, bem como a reavaliação do decreto prisional.

Leia também

TJ-SP mantém condenação com base em confissão extrajudicial


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo