• 1 de outubro de 2020

De como se indeniza o pobre no Brasil

De como se indeniza o pobre no Brasil Por José Francisco Fischinger e Vanessa Vitória Oliveira Vamos contar a história de Luís Otávio. Trata-se de um caso prático que nos leva a refletir sobre a forma como a Justiça brasileira trata os vulneráveis. Luís Otávio respondeu a uma ação penal por ato ofensivo ao pudor. […]Leia Mais

The Innocence Files: a série documental que enfrenta o erro judiciário

The Innocence Files: a série documental que enfrenta o erro judiciário Por Pedro Marques e Willian Theodoro Estreou recentemente, na Netflix, em parceria com o The Innocence Project, a série documental The Innocence Files”, traduzido como “DNA da Justiça”. The Innocence Project é um projeto estadunidense criado por Barry Scheck e Peter Neufeld com intuito […]Leia Mais

Olhos que condenam: quando a perversidade humana se manifesta através das instituições

Olhos que condenam: quando a perversidade humana se manifesta através das instituições ‘Olhos que condenam’ foi a série mais vista durante 12 dias, segundo informação da Netflix. A história retrata um caso real, considerado o maior erro do judiciário norte-americano, ao condenar 5 adolescentes pelo estupro de uma executiva, que corria no Central Park na […]Leia Mais

Kalief Browder: a busca pela inocência desacreditada

Kalief Browder: a busca pela inocência desacreditada Decisões erradas podem ter consequências incalculáveis e, muitas vezes, trazem marcas que talvez nunca possam ser apagadas. Esse é o caso de Kalief Browder. Em 2010 ele foi acusado injustamente de ter roubado uma mochila, e, por um erro na identificação precisa por parte da vítima a respeito […]Leia Mais

Advogado criminalista: olhos que não condenam

Advogado criminalista: olhos que não condenam No dia 31 de maio, a Netflix lançou uma minissérie em 4 episódios sobre um dos maiores erros do judiciário dos EUA na contemporaneidade.  When They See Us (Olhos que condenam) retrata a história de cinco adolescentes negros que foram acusados injustamente de um estupro ocorrido em 1989, no […]Leia Mais

Homem é solto depois de 25 anos na prisão por um crime que não cometeu

Por Redação Um homem de Nova York, nos Estados Unidos, passou os últimos 25 anos na prisão por um crime que não cometeu. Andre Hatchett, 49, foi condenado por um homicídio violento no ano de 1991. A vítima, Neda Mae Carter, teve seu corpo encontrado em uma quadra de handebol na cidade, com lesões gravíssimas. Embora inexistissem indícios suficientes de […]Leia Mais

Três pessoas falam sobre suas vidas depois de décadas presas injustamente

Por Redação Um programa televisivo norte-americano entrevistou três pessoas sobre suas vidas desde que foram libertadas da prisão e declaradas inocentes das injustas acusações que lhes foram imputadas. Ray Anthony Hinton, Ken Ireland e Julie Baumer são mais três vítimas de erros judiciários e tiveram de aguardar décadas para provar sua inocência. Hinton foi injustamente condenado por homicídio em […]Leia Mais