• 5 de agosto de 2020

Cuidado com o uso do FaceApp

Cuidado com o uso do FaceApp Muitos têm dito que é um exagero a preocupação quanto ao FaceApp e que as redes sociais também coletam dados dos usuários. Resumo minhas preocupações em dois aspectos: 1. A finalidade do FaceApp é muito diferente das redes sociais em geral… É um simples app de aplicação de filtro […]Leia Mais

Big Brother Brasil e o cancelamento de corpos

Big Brother Brasil e o cancelamento de corpos Por Cibele de Souza e Esther Brito Martins Em tempos de pandemia, no qual grande parte dos brasileiros estão em isolamento social, com o objetivo de diminuir o contágio e, consequentemente, o avanço do COVID-19 no País, surge o objeto de análise do presente ensaio, qual seja: […]Leia Mais

Álibi: as redes sociais como meio de prova na ação penal

Álibi: as redes sociais como meio de prova na ação penal No processo penal vigora o princípio do livre convencimento do juízo acerca da prova produzida pela acusação e pela defesa. Por isso existe a regra prevista no art. 155, caput, do Código de Processo Penal. Toda prova é válida e poderá motivar o julgador […]Leia Mais

Direito ao esquecimento e as redes sociais

Direito ao esquecimento e as redes sociais O mundo globalizou, a sociedade virtualizou e a informação viralizou. Os aparelhos eletrônicos, cada dia mais aprimorados, permitem às pessoas uma incessante e crescente interação social. As chamadas ou ligações telefônicas pertencem ao passado; as informações, arquivos, documentos são veiculados na velocidade da luz, pelos aplicativos de smartphones. […]Leia Mais

O Twitter como um recurso de segurança pública

O Twitter como um recurso de segurança pública A utilização de redes sociais para inferir características psicológicas dos usuários já é uma forma de análise praticada atualmente. É possível detectar aspectos temperamentais por meio de padrões linguísticos utilizados pelas pessoas ao se comunicarem por meio das redes, o que torna frutífera a utilização de algoritmos […]Leia Mais

Crimes contra a honra, princípio da indivisibilidade e redes sociais

Crimes contra a honra, princípio da indivisibilidade e redes sociais Por Marion Bach e Isabela Stoco Com o advento das redes sociais e, posteriormente, o fácil acesso a celulares e smartphones, revolucionou-se a forma pela qual nos comunicamos e vivenciamos experiências pessoais: se antes aspectos da intimidade e da vida privada do sujeito limitavam-se ao […]Leia Mais

6 dicas para não cometer crimes pelo WhatsApp

6 dicas para não cometer crimes pelo WhatsApp Um dos mais populares aplicativos do Brasil, o WhatsApp integrou o celular à comunicação via internet de forma gratuita. No entanto, a possibilidade de criação de grupos fechados, associado ao uso inadequado, faz com que muitos cometam crimes via esse aplicativo, compartilhando conteúdo ilegal! É… os tempos […]Leia Mais

O tratamento jurídico das mensagens do WhatsApp em sede penal

O tratamento jurídico das mensagens do WhatsApp em sede penal Vivemos em uma sociedade cada mais tecnológica e conectada, diariamente somos surpreendidos por ferramentas digitais que facilitam nossas atividades cotidianas, ou mesmo criam necessidades que nem sabíamos que um dia pudéssemos ter. As atividades que hoje desempenhamos são muito diferentes daquelas praticadas alguns anos atrás. […]Leia Mais